Publicado em 25/05/2016 as 8:00pm

Homem é preso por porte de armas e drogas em Framinghma (MA)

No carro de Carlos Santos tinha havia pílulas de oxicodona e xanax, além de uma Beretta calibre.25

Um homem da cidade de Framingham (Massachusetts) portava uma arma carregada e medicamentos ilegais em seu carro quando a polícia o prendeu na noite de sábado (21). A afirmação foi feita pelo Promotor de Justiça Dan Storms durante uma audiência no Tribunal Distrital da cidade, na segunda-feira (23).

Segundo as informações, a polícia prendeu Carlos Santos, 25 anos, por volta das 11:20 p.m., em um estacionamento na Cochituate Road.

O Promotor relatou que no sábado a mãe de Santos chamou a polícia porque ela estava preocupada com o filho. A mulher disse que ele parecia estar sob a influência de drogas e deixou a casa em um carro sem registro. “A preocupação daquela senhora é que ele tinha feito declarações suicidas no passado e poderia estar portando uma arma de fogo”, disse Storms.

Ao mesmo tempo, um motorista ligou para a polícia e disse que estava atrás de um carro sem a placa traseira. Ele informou que seguiu o veículo até a Cochituate Road, onde os oficiais encontraram Santos sentando no interior do automóvel.

Quando o policial se aproximou dele, Santos disse: “Eu só estou comendo uma pizza”, e forneceu o nome de seu irmão. Os oficiais reconheceram Santos e o prenderam por dois mandatos de prisão emitidos pelo Tribunal Distrital de Marlborough (MA), por infrações de trânsito.

Storms disse que a polícia revistou o veículo e encontrou oxicodona e pílulas de Xanax, um medicamento de prescrição médica para o gerenciamento de sintomas de ansiedade e ataques de pânico. Ele não tinha receita para o uso do produto.

Os policiais também encontraram um revólver Beretta .25, carregado, que estava escondido em uma parte solta da área do console central.

Santos foi indiciado por porte ilegal de oxicodona com a intenção de distribuir, posse de Xanax com a intenção de distribuir, transportar uma arma de fogo sem licença, posse de munição sem licença e fornecer nome falso à polícia

O Promotor pediu ao juiz David Cunis para manter Santos preso mediante a fiança de US$7.500. O advogado de defesa, James Robertson, argumentou que seu cliente tem problema com drogas e não tinha intenção de vender os produtos. “Santos precisava de ajuda e está disposto a ir para uma reabilitação”, disse ele.

O juiz determinou a fiança no valor de US$25.000 e dia 22 de Junho será a primeira audiência de pré-julgamento.

Fonte: braziliantimes.com