Publicado em 3/06/2016 as 12:00pm

Mineiro é acusado de seduzir e tentar beijar um menor

O acusado é o brasileiro Eder Batista, 43 anos, natural de Ipatinga (Minas Gerais)

Um homem que mora em Orlando (Florida) enfrenta acusação de seguir um menor e tentar persuadi-lo a entrar em sua camionete para beijá-lo. As informações foram divulgadas pelas autoridades e o caso aconteceu na manhã de quarta-feira, dia 1º.

O acusado é o brasileiro Eder Batista, 43 anos, natural de Ipatinga (Minas Gerais) que vai responder pelo crime de atrair e seduzir um menor de idade, cuja a idade, nome e sexo não foram mencionados pelas autoridades.

Segundo os registros policiais, o menor saiu de casa para se exercitar e viu Batista do lado de fora de sua camionete. O brasileiro, supostamente, observou o trajeto que a vítima andou e lentamente começou a segui-la com seu veículo.

O menor correu para um bebedouro mais próximo e Batista acenou para ele, sorriu e foi embora. Mas segundo os registros, o brasileiro retornou quando o menor estava fazendo flexões e abdominais. “O acusado fez gestos em direção ao menor”, relatou a acusação. Ainda segunda a denúncia, o menor deu alguns passos na direção do brasileiro.

Batista perguntou o nome do menor e disse que era do Brasil. Em seguida falou palavras elogiando a vítima. Os tipos de elogios não foram divulgados pelas autoridades, mas consta nos registros de acusação.

Após elogiar, o brasileiro teria pedido um beijo, apontando para as suas bochechas e franzindo os lábios.  O menor recusou afirmando que Batista era um estranho. “Você faz muito isso no Brasil?”, indagou a suposta vítima.

O brasileiro respondeu que “sim” e o menor retrucou dizendo “que esse tipo de atitude não é comum nos Estados Unidos”. Em seguida, Batista ofereceu um passeio e novamente a vítima se recusou e voltou a fazer exercícios.

O menor viu o brasileiro circulando a região e nas proximidades do bebedouro por mais três vezes. Ele relatou tudo aos oficiais do Condado de Orange, depois que voltou para sua casa.

Os policiais encontraram o brasileiro trabalhando em um canteiro de obras nas proximidades de onde supostamente aconteceu o caso. Ele recebeu voz de prisão e depois foi liberado mediante o pagamento de uma fiança no valor de US$500.

Na página de Batista, no Facebook, não menciona se ele é casado ou solteiro, mas tem fotos de uma menina que é sua filha. Além disso, em outras imagens, ele aparece segurando uma Bíblia em eventos evangélicos.

Fonte: braziliantimes.com