Publicado em 6/06/2016 as 2:00pm

Ativistas de Rhode Island lutam por carteira para indocumentados

O porta-voz da Câmara dos Deputados Estaduais, Nicholas Mattiello, adiantou que não incluirá a proposta para votação em junho

Depois de um debate emotivo ocorrido semana passada em Rhode Island sobre a possibilidade da concessão da carteira de motorista aos indocumentados no estado, ativistas e imigrantes planejam protestar contra os legisladores que demonstrarem resistência à proposta. Eles anunciaram a realização de uma passeata ainda no verão que também homenageará o líder trabalhista César Chavez no Central Valley na Califórnia na década de 60.

O projeto de lei que permitiria que Rhode Island emitisse o documento morreu quando o porta-voz da Câmara dos Deputados Estaduais, Nicholas Mattiello, anunciou que não permitirá a votação antes do final da sessão em junho.

“A minha opinião é a seguinte: o eleitorado no estado, os residentes no estado, não apoiam isso”, disse Mattiello, um democrata, semana passada. “Então, respeitaremos o que a maioria dos  moradores no estado querem fazer”.

A população latina em Rhode Island é concentrada em Providence e cidades vizinhas. Há aproximadamente 35 mil imigrantes indocumentados no estado. Apesar de o estado ser controlado por legisladores democratas, aqueles que representam distritos com menos população latina não parecem dispostos a conceder as carteiras aos indocumentados.

Os ativistas planejam uma grande manifestação ainda no verão para protestarem a inatividade com relação ao tema. Embora a antiga secretária de Estado Hillary Clinton tivesse se oposto quando concorreu para presidente em 2008, ela e o seu principal rival, Bernie Sanders, senador em Vermont, apoiam agora a concessão do privilégio de dirigir aos indocumentados.

Os republicanos, por outro lado, tendem a apoiar propostas migratórias mais rígidas, e alguns deles defendem a deportação de todos os estimados 11 milhões de imigrantes indocumentados que vivem nos EUA. Essa abordagem, apoiada pelo candidato presidencial republicano Donald Trump, custaria entre US$ 400 bilhões a US$ 600 bilhões ao longo de 20 anos. Além disso, isso resultaria na queda de US$ 1.6 trilhão no produto interno bruto dos EUA.

. Califórnia beneficia indocumentados:

Em decorrência da nova lei estadual, quase a metade de todas as carteiras de motoristas emitidas na Califórnia em 2015 foi para imigrantes indocumentados. Graças ao projeto de lei AB-60, que entrou em vigor em janeiro de 2015, qualquer morador no estado que cumprir os requisitos básicos para obter o documento poderá fazê-lo, independente do status migratório.

As aplicações superaram as expectativas desde que se tornou lei há 1 ano. Entre as 1.4 milhão de carteiras emitidas em 2015, calcula-se que 605 mil foram para imigrantes indocumentados, segundo os jornais The Desert Sun e LA Times. Para conseguir acompanhar a demanda, o Departamento de Veículos Auto Motores (DMV) contratou 1 mil novos funcionários em seus centros de processamento.

Atualmente, 12 estados e Washington-DC permitem que os indocumentados obtenham om documento, mas, em termos de números, a Califórnia supera todos. O estado abriga 3 milhões de indocumentados, que contribuíram com US$ 3 bilhões em impostos municipais e estaduais em 2012. O novo documento apresenta algumas exceções. Diferente da lei vigente na Califórnia, os outros estados não são obrigados a aceitar as carteiras como prova oficial de identidade, embora elas ofereçam certa segurança à população indocumentada da Califórnia.

Em agosto do ano passado, o governador da Califórnia, Jerry Brown, assinou três projetos de lei relacionados à imigração, que inclui a eliminação da palavra “alien” (estrangeiro ou alienígena, em tradução livre) no Código Trabalhista para descrever os indocumentados. As novas legislações também permitem que alunos indocumentados das escolas secundários atuem como mesários em eleições trabalhistas e protegem os menores de idade em ações judiciais.

Um ano depois da aprovação da lei AB-60, há mais 605 mil motoristas nas ruas que passaram em todos os testes necessários e demonstraram o conhecimento das leis de trânsito da Califórnia, celebram ativistas.

Outros estados que emitem carteiras de motoristas para indocumentados são: Colorado, Illinois, Maryland, Nevada, Novo México e Utah. Em 2013, Oregon aprovou um projeto de lei que posteriormente foi rejeitado.

Fonte: Brazilian Voice