Publicado em 10/06/2016 as 1:00pm

Imigrantes fazem campanha para menina com leucemia no Brasil

Kauanny tem 4 anos de idade e se submete a tratamento quimioterápico contra a doença

Apesar da pouca idade, a pequena Kauanny, de 4 anos, trava bravamente uma luta contra uma doença que todos os anos afeta inúmeras pessoas: A leucemia. Em virtude disso, a internauta J. Moraes, residente na cidade de Malden (MA), criou em 28 de maio a página www.gofundme.com/26tyuc4, no website GoFundMe.com, cujo objetivo é arrecadar a quantia de US$ 3.500. Até a tarde de quinta-feira (2), foram angariados US$ 1.773, resultantes de 22 doações.

“Olá amigos, meu nome e Kauanny, tenho 4 aninhos e estou com leucemia. Minha mãe me acompanha nas sessões de quimioterapia e não pode trabalhar por esse motivo pois meu tratamento não é na minha cidade. Temos que viajar constantemente para fazer meu tratamento e não temos como arcar os custos pois aqui no Brasil é tudo muito caro, viagens, internações, alimentação especial. Meu pai trabalha muito para arcar com as despesas com aluguel, viagens, alimentação, entre outras coisas, mas não estamos dando conta mais, por isso estou aqui pedindo ajuda de vocês com o que puder contribuir para que eu possa continuar meu tratamento e assim vir a me recuperar”, postou J. Moraes no GoFundMe.com. “Já é tão difícil tudo que passamos e sem condições financeiras para continuar a me tratar, por favor, pessoal, estou pedindo encarecidamente que contribuam e qualquer valor é bem-vindo. Deus nosso Senhor vai dar em dobro a cada um que ajudar; desde já agradeço a todos”.

Leucemia:

Os especialistas ainda desconhecem qual é a causa específica desta doença. Os cientistas suspeitam que alguns vírus, bem como fatores genéticos, ambientais e imunológicos possam estar envolvidos. Alguns vírus causam leucemia em animais. No homem causam apenas tipos muito raros de leucemia. Mesmo que tenha sido causada por um vírus, a leucemia não é contagiosa.

Poderá haver uma predisposição genética. Existem famílias (raras) em que as pessoas nascem com anomalias cromossómicas que poderão aumentar a probabilidade de virem a desenvolver a doença. Fatores ambientais com altas doses de radiações e exposição a certos produtos químicos tóxicos foram identificados como estando ligados ao aparecimento da doença. Mas isto só é verdade em casos extremos como nos sobreviventes da bomba atómica em Nagasaki e Hiroshima ou trabalhadores industriais do benzeno.

Pessoas com deficiências do sistema imunológico parecem ter maior risco de desenvolverem doenças malignas porque o organismo perde a capacidade de resistir às células estranhas. Há evidência de que doentes tratados por outros tipos de câncer com quimioterapia e/ou radioterapia possam mais tarde vir a ter leucemia. Os sintomas iniciais são geralmente fadiga, perda de peso, palidez, infecções e hemorragias.

Fonte: braziliantimes.com