Publicado em 13/06/2016 as 8:00am

Amigos se reúnem para ajudar brasileiro "preso injustamente" nas Marthas Vineyard

Segundo uma página criada para a campanha, a prisão de Valdeir do Nascimento foi injusta e agora o objetivo é angariar recursos para pagar uma fiança

Preso há quase um ano, o brasileiro Valdeir Aguiar do Nascimento, 49, continua preso e lutando pela sua liberdade. Ele foi preso em julho de 2015 e considerado culpado, em dezembro do mesmo ano pela acusação de “vigilância sexual ilegal”. Isso porque, segundo as autoridades, ele filmou uma jovem, em uma balsa de Hyannis para Martha Vineyard, em Massachusetts.

A prisão e condenação foi realizada com base em uma lei estadual “upskirt” de 2014, de acordo com Tara Miltimore, uma porta-voz Procuradoria Distrital de Cape and Island. “Ele também foi condenado por perder seu telefone, onde estariam as provas”, disse ela.

O brasileiro foi preso em uma casa em Centerville, alguns dias após os pais da menina, que estavam com ela no dia 12 de julho, na balsa, informarem que ele filmou o vestido dela. “Havia duas vítimas”, disse Miltimore.

A pena para este tipo de crime chaga a ser de dois anos e meio de prisão ou uma multa de US$5 mil. Em alguns casos são aplicadas as duas penas. A lei “upskirt” foi assinada em março de 2014 pelo então governador Deval Patrick, dois dias após a Suprema Corte de Massachusetts deliberar sobre um homem que usou o seu celular para tirar fotos das saias de mulheres no metrô de Boston. Na época ele não recebeu pena porque as mulheres não estavam nuas ou parcialmente nuas. Por isso a lei foi criada, para proteger as vítimas deste tipo de crime.

Após a lei, o Tribunal Superior de Justiça anulou a decisão e ordenou a prisão de Michael Ribertson, em 2010.

INJUSTIÇA

Algumas pessoas que conhecem o brasileiro qualificam a prisão como injusta e abriram uma página no site Go Fund Me para angaria fundos e custear as despesas advocatícias. Isso porque Valdeir terá uma audiência que poderá ser decisiva para o seu futuro.

Segundo a página, ele é ai de quatro filhos e não tem familiares morando nos Estados Unidos. Sua ex-esposa é uma norte-americana e não tem dinheiro para ajudá-lo. “Ela conseguiu um advogado do governo para trabalhar no caso dele. Só que agora ele tem uma corte para ser solto e vai precisar pagar $7,000 de fiança”, relatou a página.

Até o momento, os amigos conseguiram levantar US$2 mil, mas ainda faltam US$5 mil. Por isso a página foi aberta e quem quiser ajudar pode fazer uma doação de qualquer valor acessando o site www.gofundme.com/28ajdytz. “A corte dele é no dia do aniversário da filha dele, que é pequena e mora aqui e não sabe nada do que está acontecendo. Se tocar no seu coração, por favor ajude”, finaliza.

Fonte: braziliantimes.com

Top News