Publicado em 27/06/2016 as 10:00am

Vítimas da TelexFree podem apresentar denúncias online

Os lesados, que investiram cerca de US$ 1 bilhão no esquema, tendem a receber uma parcela pequena de suas perdas.

O prazo para a apresentação das queixas é 26 de setembro e os ressarcimentos devem demorar vários anos para ser recebidos

As vítimas do esquema, que pode atingir 2 milhões de pessoas moradoras em quase todos os países do planeta, podem acessar o website: www.telexfreeclaims.com e apresentar as denúncias dos prováveis prejuízos, segundo o procurador responsável pelo caso. A data limite para isso é 26 de setembro, embora os ressarcimentos possam demorar vários anos para ser recebidos.

A TelexFree, com sedes em Marlborough (MA) e Brasil, é considerada um dos maiores esquemas de pirâmide de todos os tempos; em termos do número de vítimas. A companhia, que supostamente vendia serviços telefônicos via Internet, cresceu e tornou-se uma fraude global de investimentos, segundo promotores públicos, com os investidores acreditando que tinham US$ 3 bilhões em suas contas. A empresa apresentou pedido de falência há 2 anos e seus dois principais executivos; James Merrill, de Ashland (MA), e Carlos Wanzeler, foragido no Brasil, enfrentam acusações de atividades criminosas. Eles estão sendo investigados no Brasil, com Carlos Costa, o chefe de da afiliada a TelexFree chamada Ympactus. Todos os três negaram as acusações. Em abril, James apresentou uma moção que visa a anulação das evidências que as autoridades dos EUA recolheram durante uma busca no escritório da TelexFree em abril de 2014.

O julgamento dos acusados está agendado para iniciar em outubro. Os promotores públicos têm tentado o retorno de Wanzeler, mas os EUA não possuem um acordo formal de extradição com o Brasil. Os réus têm que ser considerados culpados para que os promotores públicos consigam a liberação de US$ 150 milhões confiscados deles e, assim, devolvidos às vítimas.

Os lesados, que investiram cerca de US$ 1 bilhão no esquema, tendem a receber uma parcela pequena de suas perdas.

Fonte: Brazilian Voice