Publicado em 1/07/2016 as 8:00am

Itabiritense pode se tornar o 1º professor brasileiro com o aval do MIT

João Vitor já havia participado, em 2015, de uma feira de competição promovida pelo MIT

João Vitor Chaves, 22 anos, morador do bairro de Lourdes, em Itabirito, mais uma vez, recorreu a um financiamento coletivo pela internet (crowdfunding) para realizar um sonho. Contudo, desta vez o sonho é ainda mais especial.

Ele foi convidado por uma das mais renomadas instituições de ensino do planeta (o Instituto de Tecnologia de Massachusetts – MIT) para ser multiplicador de conhecimento com a chancela da escola americana. Ou seja, o convite foi para que ele faça um treinamento para se tornar professor com o aval do poderoso centro de pesquisa dos Estados Unidos.

João Vitor já havia participado, em 2015, de uma feira de competição promovida pelo MIT (o nome do evento é MITx Global Entrepreneurship Bootcamp). Na época, ele foi como aluno e levou seu projeto (um software de inteligente artificial para auxiliar empresários) para a competição. Deste evento já participaram vários brasileiros. Todavia, agora, a proposta é ainda mais especial.

“Recebi um convite incrível, a chance de ser o primeiro brasileiro a participar do MITx Teachers Bootcamp, um programa realizado pelo MIT, a universidade número 1 do mundo quando se trata de empreendedorismo e inovação, que visa capacitar professores para replicar a metodologia Disciplined Entrepreneurship em outros lugares, treinando e aumentando as chances de sucesso de milhares ou até mesmo milhões de empreendedores em todo o mundo”, escreveu João Vitor no site Kickante (que permite que internautas o ajudem, com quantias em dinheiro, para que ele possa desenvolver o projeto). Em 2015, João conseguiu arrecadar mais do que ele esperava.

Desta vez, João Vitor precisa de R$ 30 mil, em 26 dias (para pagar passagens, despesas pessoais e as taxas). No ano passado, por causa de uma súbita alta do dólar, João Vitor teve alguns contratempos com as recompensas que foram prometidas no Kickante para quem o ajudasse, mas ele garante que isso será resolvido.

Fonte: braziliantimes.com