Publicado em 6/07/2016 as 10:00am

Passeata em favor da volta de JJ para o Brasil acontece neste domingo em NYC

Segundo o Itamaraty eles estão acompanhando o caso com prioridade, porém até o momento nenhuma solução foi dada.

Acontecerá no Washington Square Park, em Manhattan, NYC, no próximo dia 10 de julho, das 10h00 às 12h00, uma passeata que visa apoiar a brasileira Cíntia Pereira, a ter seu filho Joseph Lorenzo Heaton, de volta!

O caso, que já ganhou repercussão internacional, ainda não foi finalizado e por enquanto a brasileira luta para poder levar o pequeno Joseph ao Brasil.

O menino é filho de Cíntia com o americano Gary Lee Heato. Eles se conheceram em São Paulo, casaram na cidade de Salt Lake City, aqui nos EUA, porém continuaram vivendo no Brasil. Em janeiro de 2011 nasceu Joseph, fruto deste casamento.

Devido à falta de adaptação de Gary ao Brasil ele voltou para os EUA onde permaneceu por dois anos sem dar nenhuma notícia. Em 2013 foi ao Brasil e pediu o divórcio e a guarda do filho. O processo garantiu à Cíntia a guarda total do filho, porém o americano não cumpriu o que a justiça determinou. Foi para o Paraguai de ônibus e de lá pegou um vôo de volta aos Estados Unidos levando o pequeno Joseph junto com ele.

Após 5 meses sem notícias do filho, Cíntia conseguiu, com apoio da polícia americana e da justiça, localizar Joseph na cidade de Provo em Utah. O menino estava na casa dos avós paternos, que primeiramente negaram estar acolhendo a criança na residência deles. Uma juíza americana ameaçou os avós de prisão se eles não deixassem os policiais entrarem na casa, foi quando a polícia encontrou o menino.

Agora Cíntia luta na justiça para reaver a guarda de Joseph, pois a justiça americana está avaliando o caso já que Gary denunciou Cíntia por maus tratos, assim como ele havia feito antes no Brasil, quando disputava a guarda do menino. No caso brasileiro, ele perdeu a guarda total para Cíntia e agora utiliza as mesmas provas na justiça americana.

Segundo o Itamaraty eles estão acompanhando o caso com prioridade, porém até o momento nenhuma solução foi dada.

Fonte: Marisa Abel