Publicado em 16/07/2016 as 8:30am

Natalícia Tracy chama ações de Baker de "racistas"

A Diretora-Executiva do CTB afirma que impedir os imigrantes indocumentados de obterem carteira de motorista gera insegurança e não resolve os problemas do Estado

Ativistas estão frustrados com a atitude do governador de Massachusetts, Charlie Baker, em anunciar que é contra a concessão de carteira de motoristas para imigrantes indocumentados. Ele já deixou claro que vetará qualquer projeto que abranja este assunto.  "É uma pena que o governador está assumindo tais políticas racistas, porque ele sabe que isso vai afetar as pessoas. Vai impactar os imigrantes ", disse Natalícia Tracy, Diretora-Executiva do Centro do Trabalhador Brasileiro, com sede em Allston.

A proposta de Baker é que o Estado entre em conformidade com o "Real ID", um programa federal para melhorar a segurança nacional. Desta forma, as pessoas devem provar o seu estatuto legal no país antes que possam obter uma licença para dirigir. O Presidente da Câmara de Deputados, Robert DeLeo, acredita que a proposta vai passar tanto na Câmara quanto no Senado.

O debate ainda não acabou. Vários deputados e senadores assinaram um projeto de lei para proibir o Registry of Motor Vehicles (departamento de trânsito) de negar carteiras de motorista para as pessoas que estão neste país ilegalmente. Eles argumentam muitos imigrantes sem documentos que já conduzem ilegalmente e o licenciamento iria tornar as estradas mais seguras.

O deputado republicano Nick Boldyga (R-Southwick) discorda. "Precisamos garantir que as pessoas estão aqui legalmente. Nós não sabemos quem são eles; eles não deveriam estar recebendo benefícios. Eles não deveriam estar recebendo cartas de condução, e eles não devem dirigir nas estradas aqui em Massachusetts", disse.

A Câmara e o Senado têm até o final de julho para decidir sobre estes projetos de imigração antes de recesso para o resto do ano. Algumas manifestações estão previstas acontecer nos próximos dias para demonstrar a indignação da comunidade imigrante diante das ações de Baker e pressionar os legisladores a tomarem alguma atitude.

Fonte: braziliantimes.com