Publicado em 31/08/2016 as 12:00pm

The Little Chalet dos Alpes Belorizontinos para Boca Raton

The Little Chalet é a versão internacional e muito bem sucedida do "Chalezinho" de BH

Depois de ler diversas resenhas sobre a qualidade e a experiência inesquecível de jantar no The Little Chalet, fica difícil para este escriba dissertar sobre o pecado da gula em tão tradicional e respeitado estabelecimento. Por isso, de gravador na mão e uma atenta convidada do meu lado, vou contar para vocês tim tim por tim tim nossa visita a tão famosa localidade de Boca Raton, no Sul da Flórida.

Tudo começou com a simpatia do email enviado pela Anna Rudolph, do The Grab Group, “media contact” do local, o qual dizia: “Você e um guest estão convidados para saborear nosso menu”. Como é “unusual” um restaurante local de propriedade de brasileiros ter o hábito de convidar redatores de jornais para escrever resenhas do gênero, a surpresa foi recebida com festa aqui na filial da sucursal.

The Little Chalet é a versão internacional e muito bem sucedida do “Chalezinho” de BH, que inaugurou em 1979 naquela aprazível cidade Brasileira. Mais tarde, abriu diversas casas pelo Brasil. O cardápio do restaurante é desenhado para aqueles que amam as delícias da cozinha européia, principalmente o ”piéce de resistance” da casa, o Fondue e suas variações, cuja origem vem de longe, dos Alpes Suiços.

Ricky Marcellini é o proprietário, que entrou em cena nos EUA por achar-se bastante apaixonado pela indústria na qual ele cresceu. Veio morar em Boca Raton, combinando seu amor pela cidade e a ideia de abrir o restaurante. Começou aqui a primeira parte de um sonho americano, lançando The Little Chalet Boca Raton com planos de expansão para outras cidades do país. A sua principal filosofia foi a de criar um espaço e um ambiente em que as famílias e casais pudessem se sentir bem acolhidos, num ambiente de estilo europeu, com uma “cuisine” de gabarito internacioal.

Assim que chegamos, fomos saudados pelo simpático “Valet”, o Marcelo, que nos recebeu muito educadamente, dando-nos as benvindas ao local.

Ao nos sentarmos, fomos atendidos pelo Scott, um garçom meio nervoso e talvez emburrado por saber que estávamos ali de “boca livre”. Ele explicou todos os pratos da casa, a variedade de “fondues entrées”, as sobremesas e mais nem sei o que, pois o homem foi muito rápido e a gente num “timing” mais pro lado romântico e sem muita pressa ficou até constrangido.

Depois de lermos com cuidado as ofertas, decidimos pelas entradinhas Beef Carpaccio, delicioso e consumido com gostinho de quero mais pela minha companhia. Eu pedi o Risotto Bites, uma excelente combinação de deixar água na boca até agora.

Para os pratos principais: Ela, Welsh Fillet e eu, Honey Glazed Salmon, uma das especialidades do Executive Chef Ferrin Koplan. Gente, só reservando uma noite no Little Chalet pra vocês sentirem a delicadeza dos sabores e dos spices.

Ah, a sobremesa tivemos que rachar, porque quase não havia mais “espaço”. Uma delícia de Créme Brulée pra botar inveja a qualquer pastry chef europeu. Como exclamou Cristina: “simplesmente maravilhoso!”

Durante os 90 minutos da nossa experiência, ficou bem marcada a excelente performance do pianista Mr. Richard Connolly, que atendeu a todos os pedidos dos comensais com uma tremenda maestria, trazendo mais intimidade ao já acolhedor ambiente. Cristina lembrou que em Belo Horizonte a piano music do Chalezinho na Savassi já era tradição, agora transferida para Boca Raton.

The Little Chalet é uma empresa familiar dedicada a proporcionar aos seus usuários uma experiências única e inigualável, com uma hospitalidade acolhedora, oferecendo encantadores recantos para você jantar com a família ou seu “amour”, numa viagem culinária como nenhuma outra na região.

The Little Chalet está aberto de domingo a quinta-feira de 5PM a 10PM, sexta e sábado de 5PM a 11PM, com happy hour de segunda a sexta-feira de 5.30PM a 7PM. Para mais informações visite thelittlechalet.com ou ligue para (561)325-8000 - 485 South Federal Hwy, Boca Raton, FL 33432. $ Médio para alto / 4 estrelas e meia.

Fonte: Phydias Barbosa