Publicado em 12/09/2016 as 5:00pm

Jovem brasileira se destaca no Jiu-Jítsu e conquista várias medalhas em competições

O esporte foi um meio de superação após a adolescente se recuperar de um grave problema cardíaco

A adolescente paulistana Julia Gomes Balmante, de 16 anos, é prova de que o esporte pode ajudar na superação de obstáculos. Estudante da High School em Malden, onde reside com os pais Edilson e Gislene e com os dois irmãos, Milena e Guilherme, Julia chegou nos EUA há cerca de 4 meses. Sua mãe conta que desde os 5 anos de idade a garota já gostava de praticar atividades físicas e pedia para a mãe a colocá-la no balé. “Nós procuramos uma escola e aí começou a sua trajetória de competições. A Julia queria ser a melhor, fazia um passo e perguntava para a professora se estava certo. Na hora de ir embora ela chorava”, relembra a mãe.

Dois anos depois Julia queria ir além e se dedicar a ginástica olímpica, “Ela me dava muito trabalho em casa... Tudo era trampolim, ela subia em tudo. Foram momentos de muita alegria. Ela participou de vários campeonatos: ganhava e perdia, isso faz parte, mas como sempre gostava de desafios”, relata Gislene.

Aos 9 anos de idade a menina que amava esportes, foi diagnosticada com um sério problema cardíaco, uma doença chamada sincopneucardiogenica. “Achamos que seria o fim, foi muito doloroso para todos nós. O médico suspendeu todas as atividades, até mesmo as normais de criança. Foram anos de muita dor, para ser exata 6 anos. Mais Deus, antes mesmo da Julia nascer, já tinha planejado o futuro dela”, afirma Gislene.

Julia foi melhorando gradativamente, até ser liberada para voltar a praticar atividades físicas. “Eu queria me superar. Após ter o diagnóstico de cura eu queria ir além e provar que tudo é possível. Eu não conseguia andar sem sentir os sintomas e o jiu-jítsu me proporcionou isso, a superação”, conta Julia.

Como o pai e irmão gostavam e já praticavam jiu-jítsu, isso a incentivou em iniciar a nova modalidade e se dedicar de todo coração, iniciando assim a sua trajetória brilhante no esporte. A mãe confessa que no início não foi muito a favor, pois achava que não era coisa para meninas. “Eu falava para a Julia que o jiu-jítsu era coisa de menino, que ela era linda e delicada e que iria se machucar”, conta. Hoje em dia Gislene é uma de suas principais incentivadoras.

Esse ano Julia entrou para a categoria juvenil, adquirindo a graduação para faixa azul, o que proporcionou a ela participar de competições importantes, mostrar bons resultados e se destacar, mesmo sendo novata, chegando a conquistar medalha de ouro em sua categoria em um campeonato mundial, mesmo após uma lesão.

Dedicada ao extremo, Julia treina seis vezes por semana. “Treino todos os dias exceto aos domingos”, conta. Tanta dedicação já lhe renderam bons frutos, em menos de dois anos na modalidade, a adolescente já subiu ao pódio 14 vezes, sendo oito vezes em primeiro lugar, cinco vezes em segundo lugar e uma vez em terceiro. “Todas as competições que participei eu subi ao pódio”, conta a jovem.

Sua última competição foi no Grand Slam tour Los Angeles, da federação UAEJJF, no último sábado, dia 3 de setembro, onde conquistou medalha de bronze.

Ainda sem patrocínio, os pais que investem na filha para que ela tenha todo o suporte necessário para participar das competições.

Agora Julia se prepara para suas próximas competições: o Pan Americano NoGi 2016 da IBJJF - International Brazilian Jiu-Jitsu Federation, e World NoGi 2016 da IBJJF.

Para os jovens que, assim como ela, pretendem se destacar em alguma área ela dá a dica: “Queria falar para todos que não importa qual seja seu sonho ou objetivo, sempre busque e acredite que Deus está no controle de tudo”, finaliza.

Julia certamente terá uma carreira promissora no esporte como atleta profissional, se destacando e representando o Brasil em competições americanas de jiu-jitsu. Caso algum empresário queira patrociná-la, entrar em contato pelo telefone (857) 526 1428.

Fonte: Da redação