Publicado em 16/09/2016 as 12:00pm

Emocionada, mãe do brasileiro que cometeu suicídio pede ajuda para a comunidade

Jacqueline Galvani desabafa e conta os motivos que teriam motivado o filho a tirar a própria vida. Ela admite que ele era usuário de drogas e relata o drama vivido pela família

Setembro, que é considerado o “Mês internacional de Prevenção ao Suicídio”, nem bem começou e mais um caso de suicídio foi registrado na comunidade brasileira residente no estado de Massachusetts. No último dia 7, o brasileiro Rodrigo Schimidt, 30 anos, casado e pai de três filhos, foi encontrado morto pela sua esposa do porão da casa em que moravam em Beverly.

Por telefone, Jacqueline Galvani, mãe do Rodrigo conversou com Thathyanno Desa, da comunidade brasileira no Facebook “Bazar of Massachusetts & News”. Ela relata os possíveis motivos que teriam levado o filho a tirar a própria vida, o drama vivido pela família após o ocorrido, admite que o filho era usuário de drogas e pede à comunidade que ajude a família nesse momento delicado.

Leia parte da entrevista transcrita pelo Brazilian Times e extraída do áudio enviado por Thathyano.

Thathyano Desa: Nesse momento de dor o que você, como mãe, tem a dizer para a comunidade brasileira?

Jacqueline Galvani: Eu estou passando por uma aflição muito grande pelo o que aconteceu com o meu filho. Não está fácil para nós, nem para a esposa dele. Ele deixou três filhos. Não tinha reservas financeiras e ela está passando uma luta muito grande. Eu peço, pelo amor de Deus, que as pessoas se comovam e ajudem os meus netos. Ele era um homem trabalhador e até onde eu sei, estava tudo bem. Depois do que aconteceu que eu soube que ele estava endividado, sofria muita pressão, tinha pessoas até o ameaçando e ele acabou não aguentando. Eu preciso da ajuda de todos. Podem ajudar com o que puderem. Deus vai retribuir para vocês. Qualquer ajuda é bem-vinda. Por favor, eu já morei aí e já ajudei muita gente.

Thathyano Desa: Você falou que o Rodrigo deixou três filhos. Qual a idade das crianças?

Jacqueline Galvani: A Priscila tem nove anos, a Nicole vai fazer três anos mês que vem e o Samuel de um ano. Ele (Rodrigo) era um ótimo pai e muito trabalhador e não deixava faltar nada para os filhos. Ele usava droga... usava maconha. Eu não vou mentir para ninguém. A esposa queria que ele fizesse um tratamento. Ela já não sabia mais o que fazer. Uma pessoa em sã consciência não faz uma coisa dessa. O que eu peço que por favor, não julguem ele... Deixe que Deus venha julgá-lo.

Thathyano Desa: O Rodrigo era o seu único filho?

Jacqueline Galvani: Não. Eu tenho mais dois filhos.

Thathyano Desa: Foi criado uma página para que a comunidade ajude. Quanto já foi arrecadado?

Jacqueline Galvani: Em três dias foram arrecadados US$1,470. Só que enquanto não acabar a campanha, ela não pode pegar nada. Mas e até lá? O que pode acontecer? A pessoa (viúva) está precisando. Qualquer ajuda é bem-vinda. Ela vai precisar mudar de casa. Ela precisa recomeçar uma vida com três crianças. Por favor: ajudem!

Colaboração

Quem quiser colaborar, pode acessar a página da campanha que foi aberta no site do Go Fund Me. Para fazer uma doação: www.gofundme.com/rodrigoschmidt.

Fonte: Da redação

Top News