Publicado em 26/09/2016 as 10:00pm

Mais seis brasileiros são condenados por esquema de pirâmide em Massachusetts

A Wings começou a operar nos EUA em 2013

Depois de, no início de Setembro, a Securities and Exchange Commission (SEC) ter anunciado a multa aplicada a Wesley Brandão Rodrigues, mais seis brasileiros foram punidos por envolvimento na pirâmide chamada “Wings Network”. Segundo uma nota divulgada no dia 20, os réus terão que pagar mais de US$170 mil em multas pela participação no esquema financeiro que tinha como alvos a comunidade brasileira e latina.

Os nomes citados pelo SEC são: Dennis Somaio e Elaine Somaio, de Marlborough, Vinícius Aguiar e Thais Aguiar, que moravam em Marlborough. Eles são apontados pelas autoridades como promotores da empresa que foi denunciada no ano passado.

Conforme os registros judiciais, o casal Somaio terá que pagar US$98,671 e o Aguiar US$71,894 pela condenação de ganhos ilícitos. Geovani bento e Priscila Bento, de Auburn, também foram condenados a pagar uma multa de US$150,816 pelo mesmo crime.

O juiz também proibiu os seis promotores de oferecer, operar ou participar de qualquer programa de marketing ou vendas em que são os lucros são gerados através de indução de pessoas a participarem.

De acordo com a denúncia do SEC, a Wings começou a operar nos EUA em novembro de 2013 com a oferta de produtos digitais e celulares, tais como aplicativos e armazenamento em nuvem.

No entanto, o órgão afirmou que a empresa dependia de venda de participações a novos investidores para ganhar dinheiro e que levantou pelo menos US$ 23,5 milhões em Massachusetts. “Esses fundos teriam sido pagos aos investidores anteriores para manter a farsa à tona”, relatou a nota.

Fonte: Da redação