Publicado em 28/09/2016 as 6:00pm

Brasileiros analisam primeiro debate entre Hillary e Trump

O BT entrevistou brasileiros de Massachusetts, Florida, Connecticut New Jersey

Aconteceu na noite de segunda-feira (26) o primeiro debate entre os candidatos a presidente dos Estados Unidos, o Republicano Donald Trump e a Democrata Hillary Clinton. O evento, que foi realizado nas dependências da Hofstra University, em New York, foi marcado por momentos tensos, acusações, chegando a sair do controle nos primeiros momentos.

A mediação do debate, considerado histórico, esteve a cargo do apresentador da emissora "NBC", Lester Holt.

Dados divulgados pela CNN, mostram que a Democrata Hillary venceu o debate com uma aprovação de 62% de quem foi consultado pela pesquisa. Trump ficou com apenas 27%. Mas e os brasileiros, o que pensam sobre o assunto?

O Jornal Brazilian Times conversou com alguns para saber a opinião deles e entender até que ponto um debate pode influenciar na decisão de um voto.

Residente na Flórida, o jornalista e produtor de eventos, Carlos Borges, reafirma que Hillary foi a grande vitoriosa neste debate, que para ele serviu para mostrar o perigo que Trump representa para os Estados Unidos. “Eu acho que qualquer pessoa com um mínimo de inteligência e bom senso, pode perceber o perigo dele para a nação. Para mim, votar em Hillary é muito mais do que votar contra Trump”, fala ressaltando que o primeiro debate revelou claramente quem tem ou não tem condições de presidir o país mais importante do mundo, no sentido da segurança mundial.

Outro que viu Hillary muito mais preparada do que Trump para governar os EUA foi o diretor e ator Robson Lemos. Ele, que mora em Massachusetts, lembra que durante o debate, enquanto o Republicano lia os discursos pré-fabricados pelos seus assessores estava tudo bem, “mas quando se deparou frente a frente com Hillary, Trump enfraqueceu de forma patética”.

Para Robson, Trump é um lunático e não tem programa político. “Apenas defende seu racismo e intolerância e não tem experiência política, somente empresarial”, fala acrescentando que Hillary deu um show de dignidade, experiência política, educação, classe. Mostrou sua lucidez e verdadeira experiência para governar o país. “Ela deixou os democratas tranquilos e ganhou os votos dos indecisos. O debate foi uma vitória esmagadora de Hillary Clinton”, finaliza.

A ativista comunitária Ester Sanches-Naeck, que mora em Connecticut, estava viajando para o Brasil no momento do debate e por isso não teve a oportunidade de assistir. “Até o momento não tive tempo de parar e ver, mas conhecedora da política norte-americana que sou, tenho a certeza de que Hillary deu um show.

A ativista tem publicado em sua página no Facebook várias mensagens de apoio à Democrata e afirmou que fará de tudo para estar na posse dela, na Casa Branca. Ester já foi recebida pelo atual presidente Barack Obama e teve momentos de conversa com Hillary, onde creditou o seu apoio.

O pastor evangélico Walter Mourisso, morador de Massachusetts, ficou empolgado com o desfecho do debate, que para ele foi vitória esmagadora de Hillary Clinton. “A noite de segunda-feira serviu para mostrar que ela é muito mais preparada do que seu adversário”, fala ressaltando que o comportamento e postura dela conseguiu conquistar os votos dos indecisos.

“Além do mais, temos que torcer por aqueles que estão do lado dos imigrantes. Mesmo que Hillary não faça nada de bom para a nossa comunidade, pelo menos ela não propaga o ódio e a intolerância contra quem não é cidadão dos EUA, como tem feito Trump”, finaliza.

Outra que também não teve a oportunidade de assistir ao debate foi ativista e produtora de eventos Tharika Heys, que mora em New Jersey. Mesmo assim, ela fez questão de reforçar o seu apoio à candidatura de Hillary Clinton. “Para mim, ela será uma boa presidente porque entende de política e é humana e não tenta prejudicar ninguém”, afirma.

O produtor de eventos Paulo Gualano, que mora na Florida, disse que nunca foi simpatizante de políticos e não votará em nenhum dos dois candidatos. Ele não assistiu ao debate porque estava dirigindo de Port Saint Lucie para Miami. “Mas nem assistiria se tivesse a oportunidade, pois não gosto de política”, finaliza.

A cantora Rose Max, que mora na Florida, também acredita que Hillary venceu o debate. “Em minha opinião, ela foi para o debate preparada para apresentar e discutir ideias. Já o seu adversário, Trump, naã teve consistência para debater com ela”, fala.

Para Rose, Trump foi evasivo e ficou o tempo todo com aquela expressão no rosto de “teenager de high school”, que não gosta de ser contrariado. Outro detalhe importante, segundo a brasileira, é que no final do debate, o Republicano saiu de cena com a família. “Hillary, com a família, ficou no local falando com todos. Ela pode não ser a candidata Democrata perfeita, mas é, sem dúvidas, a melhor opção para o país”, finaliza.

Fonte: Luciano Sodré

Top News