Publicado em 12/10/2016 as 8:00pm

Dona de casa brasileira vira decoradora de sucesso na Florida

Lucia Marinho começou sua carreira após mudar-se para Miami fazendo sugestões a amigos

Foram precisos não mais que cinco anos para que a brasileira Lucia Marinho passasse da condição de dona de casa recém-chegada aos Estados Unidos para uma decoradora de sucesso no país.

Em 2011, ela mudou-se para Miami com o marido e os filhos, após o companheiro receber uma boa proposta de trabalho. Professora no Brasil, Lucia havia deixado de lecionar nos anos 2000 para cuidar das crianças. Com os filhos já crescidos, formou-se em design de interiores pela Escola Panamericana de Artes, em São Paulo. E, nos Estados Unidos, começou a aconselhar amigos.

“Muitos brasileiros que queriam decorar suas casas aqui [nos Estados Unidos] me pediam recomendações. E eu percebi que estava agregando valor”, fala.

Pouco a pouco, ela começou a atuar como decoradora. Lucia conta que, desde suas primeiras intervenções, o estilo brasileiro de sua decoração foi motivo de elogios.

“Os americanos costumam decorar as casas de modo diferente dos brasileiros. Há pouca iluminação, veludo, objetos mais escuros. Eu procuro dar uma cara brasileira para os interiores das casas aqui”, continua.

Mas foi a partir do contato de Lucia com a corretora do condomínio onde mora que o negócio deslanchou: a designer passou a ser indicada aos brasileiros que fechavam negócio no local. “Desde o ano passado, quando ela começou a me recomendar, tudo aconteceu muito rapidamente”, explica.

As redes sociais também ajudaram na divulgação do trabalho da brasileira. E hoje, apesar da alta demanda, ela diz tentar responder os possíveis clientes que a procuram. “Tento dar atenção a todos. Nos últimos meses, tem sido difícil, mas já estou chamando uma pessoa me ajudar isso. É uma questão de respeito”, segue.

Hoje, com obras espalhadas pelos arredores de Miami, Lucia mantém “general contractors” (profissionais responsáveis pelo acompanhamento de uma obra) em diversas regiões. E, ao menos uma vez por semana, ela visita pessoalmente a execução de seu projeto. “Além disso, procuro também fazer reuniões semanais com toda equipe, pois acredito muito no trabalho em conjunto, nessa ideia de time. Às vezes, uma pessoa da equipe está com dificuldade em uma obra, e outra pessoa, que está empenhada em outra obra, tem a solução”, acrescenta.

Ela afirma que a habilidade em gerenciar a equipe é algo que herdou da época em que era professora. “Quando a gente leciona, a gente tem que lidar com 25 crianças na sala, com os pais, com os donos da escola. Há uma série de conflitos que a gente tem que administrar”, disse.

Mas Lucia ressalta que isso não significa que ela deixe a cargo de outras pessoas a concepção de suas decorações. A brasileira procura desenvolver pessoalmente os projetos e, somente depois disso, já no momento da execução, delega funções.

O sucesso a levou ser convidada para aparecer em algumas das principais publicações de decoração nos Estados Unidos. Sobre o futuro, a brasileira projeta uma volta às raízes.

“Recentemente, fui convidada para fazer alguns projetos no Leblon e em Campinas. Para aceitar, é preciso ainda ter no Brasil uma estrutura como a que eu tenho aqui. É preciso que eu monte um time de profissionais comprometidos. Mas é algo que me anima muito, me deixa muito feliz”, se empolga.

Fonte: Da redação