Publicado em 19/10/2016 as 1:00pm

Entidade em NY quer construir poços artesianos no Brasil

A seca no nordeste brasileiro castiga centenas de milhares de pessoas

A American Brasilian Open Arms Foundation mantém os seus trabalhos em prol das pessoas menos favorecidas nos Estados Unidos e no Brasil. Para isso, seus diretores sempre lançam campanhas para que a comunidade participe e ajudem.

Uma destas campanhas é manter o projeto "Água é vida", que visa perfurações de poços artesianos no nordeste brasileiro, onde a população é carente de água saudável. Para que este projeto continue, a entidade está promovendo o sie "Tempo de doar", onde as pessoas podem doar US$1.00.

O pastor e presidente da associação, Pedro Ferreira, convida as pessoas para doar. "O valor é pequeno, mas quando juntamos as doações de todos, temos um montante que pode ajudar muitas pessoas", disse.

Para mais informações ou fazer uma doação, acesse o site www.amebrazilianfoundation.org ou ligue no telefone 1.347 878 4857. As doações podem ser feitas pelo Paypal, qualquer cartão de crédito e ou debito

O projeto "Água é vida" vai ser realizado em Belo Jardim (Pernambuco) e vai atender a população das zonas urbanas e rurais. Segundo Pastor Pedro, o objetivo é dar alternativa para captação de água para uso e subsistência de pessoas e animais através da perfuração de poços artesianos, visto que nos reservatórios já não tem mais água disponível. "Nós queremos perfurar onze poços artesianos nos bairros desta cidade", disse.

BELO JARDIM

A cidade de Belo Jardim está situada no Agreste do estado de Pernambuco.  Possui 90.000 habitantes. Ela já foi considerada a cidade das águas, dada a sua capacidade de armazenamento de água através de suas barragens, sendo capaz de abastecer toda sua população e ainda de outras sete cidades circunvizinhas.

Atualmente, devido ao longo período de estiagem, todas as reservas de água da cidade se esgotaram e o sistema de abastecimento entrou em colapso. Não tem água, acamaram-se as reservas e não se tem de onde buscar. As famílias estão sofrendo sem água para beber, cozinhas, lavar, se banhar, etc. Os animais estão morrendo de sede e de fome, uma catástrofe se instalou nesta região e o cenário é de desgraça.

"Precisamos se utilizar do sentimento humanitário e socorrer estas pessoas e famílias, antes que a seca faça ainda mais vítimas. Assim, já que existe uma esperança de tirar água do lençol freático, precisamos unir nossas forças e recursos e promover a perfuração de poços, afim de minimizar todo o sofrimento desta gente", disse o pastor.

Os custos deste projeto está estimado em US$57,970.00, dos quais US$5,500 pagarão a sondagem do terreno, US$46,200 para a perfuração de 11 poços, US$2,750 com as bombas elétricas e US$3,520 com caixas d´água.

Fonte: Da redação