Publicado em 24/10/2016 as 12:00pm

Feira da Saúde reúne centenas de brasileiros em Everett (MA)

O evento começou às 8:00 a.m. e contou com a presença de vários expositores

No dia 16 foi realizada, na Igreja St Anthony em Everett (Massachusetts), a 9° Feira de Saúde e Imigração. O evento começou às 8:00 a.m. e contou com a presença dos seguintes expositores:

- BRAZILIAN MAGAZINE

-NEIGHBORHOOD HEALTH PLAN

-TUFTS HEALTH

-CELTICARE HEALTH

-CAMBRIDGE HEALTH ALLIANCE

-ST. ELIZABETH MEDICAL CENTER

-HARVARD PILGRIM HEALTH

-CONSULADO DO BRASIL

-O FAVORITO DESPACHANTE

-CENTRO COMUNITÁRIO ESCARLABINI 

-CENTRO DO TRBALHADOR

Dentre os órgãos presentes o MAPS destacou que dá assistência em língua portuguesa e tem equipes de profissionais treinados e que orientam sobre:  violência doméstica, Testes de Doenças Sexualmente Transmissíveis, extensão de Green Card, aplicação para benefícios do governo, aplicação para cidadania, orientação a vítimas de abuso sexual, renovação do seguro saúde.

A Diretora Executiva do Centro do Trabalhador Brasileiro, Dra. Natalícia Tracy em entrevista ao Brazilian Times Newspaper, destacou que advogam, educam, apoiam os membros da comunidade brasileira a lutar pelos seus direitos (incluindo direitos trabalhistas, do imigrante, segurança do trabalho, discriminação e direitos do inquilino). Fornecem treinamentos, curso de inglês, tem aliança formal com o U.S. Department of Liberty - Osha e com a procuradoria do Estado de Massachusetts.

Vale ressaltar que “Independente do status imigratório você tem o direito de receber suas horas trabalhadas e suas horas extras”.

A realização da Feira contou com diversos voluntários da paróquia San Antony que dispuseram seu tempo livre para ajudar a comunidade brasileira.

Novos Diretos dos Trabalhadores Domésticos e House Cleaner:

-Ser pago por todo o tempo de trabalho;

-Ter dias de descanso garantidos;

-Poder entrar com uma ação caso sofra um acidente causado por outro trabalhador;

-Limites de deduções para alimentação e moradia;

-Ter privacidade (no caso de trabalhadores que moram com seus empregadores);

-Proteção contra tráfico no trabalho;

-Ter um recorde de trabalho e uma nota com os direitos do trabalhador;

-Ter um contrato por escrito de trabalho (para os que trabalham mais de 16 horas);

-Ter um recorde de horas trabalhadas;

-Ter aviso prévio / moradia / multa em caso de rescisão sem justa causa (para os que moram com seus empregadores);

-Proteção contra retaliação;

-O acesso ao MCAD no caso de queixas contra discriminação e assédio sexual.

Fonte: Da redação