Publicado em 26/10/2016 as 1:00pm

Câmara do Comércio Hispânico destaca presença de imigrantes na Flórida

Segundo o presidente da entidade, a Florida tem uma das populações imigrantes mais significativas nos Estados Unidos, com 19,4 por cento dos residentes nascido em outros países

Julio Fuentes, presidente e CEO da Câmara de Comércio hispânica na Flórida, divulgou uma nota nesta semana onde destaca a importância da comunidade imigrante para o estado. Ele cita os benefícios que estas pessoas provêm para o desenvolvimento da região, bem como o crescimento econômico e social das cidades.

Segundo Fuentes, a Florida tem uma das populações imigrantes mais significativas nos Estados Unidos, com 19,4 por cento dos residentes nascido em outros países. “Com essa grande população imigrante, as questões envolvendo a imigração têm sido o tema de muita discussão e debate em nosso estado”, acrescentou.

Recentemente, ele participou de um painel de debates em um evento organizado pelo Fórum Kemp para discutir "O Futuro dos Imigrantes e da América", onde estiveram presentes líderes de diversas áreas profissionais voltados para examinar o impacto da imigração sobre os diferentes aspectos do país, incluindo a economia e segurança nacional.

Fuentes afirma que ficou claro neste fórum que embora a imigração sob o sistema atual pode ser uma problemática, “imigrantes, sem dúvida, proporcionam para a Flórida e os Estados Unidos uma ampla gama de benefícios”.

Estes benefícios, segundo ele, são usufruídos através de negócios, governo e outros segmentos da sociedade. “Um aspecto em que os imigrantes são de grande valor é nas indústrias de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM, sigla em inglês), as quais estão previstas se tornarem o condutor chave da economia nos próximos anos”, ressalta.

Fuentes afirma que a Florida não dispõe atualmente de trabalhadores nascidos nos Estados Unidos qualificados para estas indústrias. Em 2009, 53,2 por cento dos diplomados para atuar no STEM eram estrangeiros e em 2006 a 2010, 43,8 por cento dos doutorados, incluindo 66,3 por cento de doutores na área de engenharia só foram alcançados pelos residentes temporários. “Não é sensato para gastar dinheiro para educar essas pessoas nos Estados Unidos e depois recusá-los para ficar e trabalhar, prejudicando a nossa economia e promovendo empresas nossos concorrentes”, continua.

Ainda segundo Fuentes, os imigrantes qualificados não apenas preenchem a escassez de trabalhadores nestas áreas, como são responsáveis pela criação de muitos empregos para os cidadãos americanos. “Para cada 100 imigrantes que são graduados STEM, 262 postos de trabalho são criados na Flórida, e se a reforma da imigração, incluindo uma expansão do programa de Visto para pessoas altamente qualificadas for implementada, cerca de 18.100 empregos seriam criados na Flórida até 2020. Além disso, prevê-se que até 2045, essa expansão acrescentaria cerca de US$ 9 bilhões para os cofres públicos e estimularia um aumento acumulado da renda pessoal em mais de US$ 8,7 milhões”, afirma.

O presidente ressalta que ao mesmo tempo que é necessário aprovar uma reforma que permitiria que imigrantes atualmente qualificados possam ficar legalmente na Flórida e os Estados Unidos, é de igual importância aprovar uma reforma que tome medidas para proteger as fronteiras.

Fonte: Da redação