Publicado em 28/10/2016 as 10:00pm

NYC ajuda imigrantes vítimas de violência doméstica e tráfico de pessoas

O prefeito De Blasio determinou uma equipe para ajudar na obtenção dos Vistos U e T, os quais permitem que o imigrante possa trabalhar legalmente no país, além de obter alguns benefícios públicos

Sandra, uma imigrante indocumentada, chegou aos Estados Unidos em 2012 e viveu um relacionamento abusivo no últimos três. Depois de aprender sobre os direitos e recursos para pessoas vítimas de violência doméstica em New York, ela finalmente procurou ajuda no NYC Family Justice Center.

Foi nesta época que a imigrante aprendeu sobre o Visto-U, destinado para vítimas de violência doméstica. Com o auxílio de um advogado do centro, Sandra entrou com o seu pedido e recebeu “status” temporário de imigração, o que lhe permitiu alguns benefícios, inclusive ficar no país legalmente.

Outubro é o mês da consciência contra a violência doméstica e, em uma cidade com cerca de três milhões de imigrantes, existem muitos que passam pelas mesmas situações que Sandra. Por isso a Cidade de New York e alguns parceiros comunitários têm trabalhado em conjunto para atender as necessidades e ajudar as imigrantes que são vítimas de violência doméstica.

Sob a liderança do prefeito De Blasio, a cidade priorizou recursos para estas vítimas, independente do seu “status” de imigração no país. Esta atitude tem dando força para a segurança pública e fortalecido as comunidades.

Cecile Noel e Nisha Agarwal, Comissárias do Gabinete do Prefeito para Combate a Violência Doméstica, ressaltam que a Prefeitura tem trabalhado em conjunto para aumentar o acesso aos Vistos U e T, os quais protegem imigrantes que foram vítimas de agressão sexual, violência doméstica, tráfico de seres humanos e outros crimes graves para os quais as úteis durante um processo ou investigação policial.

Mas cada Visto tem diversos exigências para que o candidato seja elegível. Receber um U ou T protege as vítimas de uma deportação e permite que elas trabalhem legalmente nos EUA, além de aplicar para benefícios públicos.

Os vistos também fortalecem as autoridades para aplicar a lei, investigar e julgar crimes graves. Imigrantes podem denunciar abusos e ajudar em uma investigação sem medo da deportação, o que tem mantido muitos nas sombras.

As Comissárias afirmam que para muitos imigrantes é um desafio e muito complicado aplicar para um Visto U ou T. “Para o primeiro, as vítimas devem obter uma certificação das autoridades confirmando que o imigrante foi vítima de um crime específico, é testemunha ou pode ser útil em qualquer fase de um processo criminal”.

Após receber esta certificação, o imigrante deve, então, apresentar o pedido ao US Citizenship and Immigration Services e esperar por uma resposta. Se o pedido for aprovado, muitos imigrantes são colocados em uma lista de espera de até três anos antes de, finalmente, ser concedido um visto.

Enquanto as autoridades federais não mudam a maneira como conduzem o processo para a liberação destes vistos, a administração do prefeito De Blasio decidiu estabelecer normas e ajudar as vítimas de violência doméstica na obtenção das certificações que elas precisam para iniciar o processo.

Além disso, a cidade tem investido significativamente em programas para estas vítimas, como o Action NYC, que fornece liberdade, vigilância e proteção e ajuda os imigrantes a aprenderem mais sobre a sua elegibilidade para os programas de imigração.

O The Family Justice Centers fornecem apoio para questões de justiça criminal, serviços jurídicos, sociais e civis. Tudo em um único local feito para atender as vítimas de violência doméstica, maus-tratos e tráfico sexual.

Estes programas, segundo as comissárias, destacam os esforços do prefeito para apoiar os imigrantes e ajudá-los a reconstruir suas vidas. “Eles (imigrantes) ajudam a tornar NYC grande. Expandir o acesso aos serviços para todos os imigrantes mostra que fornecemos o apoio necessário para que as vítimas de violência possam alcançar todo o seu potencial e contribuir para o bem-estar das nossas comunidades”, acrescentam.

O gabinete do prefeito criou uma ficha indicando os recursos para os imigrantes que são vítimas destes crimes. Para obtê-la ou ter mais informações sobre como solicitar a certificação para dar entrada nos Visto U e T, acesse o link www.nyc.gov/immigrants.

Saiba mais sobre os programas da cidade destinados a vítimas de violência doméstica no link atwww.nyc.gov/domesticviolence.

Fonte: Da redação

Top News