Publicado em 2/11/2016 as 8:00am

Pesquisador brasileiro visita os EUA para apresentar a cura da asma

Após a UFSC, determinar a dosagem, a UFPR, deu início às pesquisas para desenvolver as formas farmacêuticas de apresentação

O estudante de Administração Elzo Ferreira, teve a sua vida modificada completamente em 1997, quando seu pai morreu vítima de complicações pulmonares em decorrência de uma asma. Ele, que residia em Flor da serra do Sul, no Paraná, tomou isso como um desafio e passou a se dedicar a encontrar a cura para a doença.

Foi então que um dia ele viu escorrer um líquido de um xaxim, planta com a qual convivia desde que era pequeno. Ele ficou olhando a planta e depois de um certo tempo acabou descobrindo que se tratava de um fitoterápico no combate à asma. Mas para conseguir chegar a esta conclusão, Elzo teve a ajuda.

O seu envolvimento neste projeto fez com que ele prestasse vestibular e se formou em Farmácia e Bioquímica. Hoje, Doutor Elzo Ferreira, cientista e pesquisador, tem participado de várias palestras e programas de televisão e rádio onde conta como conseguiu descobrir a cura da asma, através do extrato do XAXIM, o Azmazol.

Segundo ele, a primeira dificuldade foi elaborar um protocolo-padrão para o desenvolvimento de novos fármacos a partir de plantas. "Isso faltava para a comunidade científica", disse. No laboratório foi possível obter o extrato bruto da folha do xaxim – o Departamento de Química tenta agora isolar a fração ativa, o que permitiria produzir somente aquilo que interessa à farmacologia, barateando-se o produto final – e aprofundar o estudo para a produção do medicamento que vem sendo chamado de Asmazol.

Primeiramente, os testes foram feitos em camundongos, nos quais provocou-se a doença. De acordo com Ferreira, a inibição da inflamação alcançou 93,6% de êxito, enquanto 90% tiveram resposta satisfatória para a dor neurogênica. Segundo ele, as duas manifestações primárias e mais críticas da asma. Além disso, não foi constatado nenhum efeito tóxico nem morte. Os resultados do teste foram apresentados em um congresso farmacêutico em dezembro de 2003 em Bruxelas (Bélgica).

A pesquisa estendeu-se, ainda em fase pré-clínica, para 1.600 voluntários brasileiros, norte-americanos, europeus e japoneses, que receberam os comprimidos. "A satisfação foi de 98 5%", acentuou o pesquisador.

Dr. Elzo esteve na redação do Brazilian Times, em Somerville (Massachusetts) e falou sobre sua visita aos Estados Unidos. Ele ficará no país até a noite de sexta-feira, dia 28, e durante eles período fará contato com potenciais representantes e interessado em produzir a matéria prima neste país.

Elzo já conta com um representante na Califórnia e pretende atingir mais estados norte-americanos e entrar na Ásia. A propriedade intelectual está devidamente registrada pelo pesquisador.

Em Massachusetts, Américo Netto é o representante da empresa e quem quiser obter mais informações pode entrar em contato através do telefone (508) 887-3560.

O produto já é comercializado no Brasil desde 2006 e agora está sendo introduzido nos EUA em caráter experimental. Dr Elzo garante que o medicamento produz um nível de inibição de 90% em pessoas com asma, bronquite, sinusite, alergia, entre outras doenças respiratórias.

O ASMAZOL

Asmazol é um produto a partir do Xaxim que inibe em 90% os sintomas de Asma e entre outros problemas respiratórios. Os objetivos específicos deste projeto foram direcionados para o desenvolvimento de um fito medicamento com capacidade terapêutica capaz de inibir doenças como Asma, Bronquite, Gripe, Rinite e Sinusite.

Após a UFSC, determinar a dosagem, a UFPR, deu início às pesquisas para desenvolver as formas farmacêuticas de apresentação. Nesta fase foram desenvolvidas e testadas diversas formas de apresentação, sua estabilidade, concentração do ativo e estabilidade do mesmo.

Quando o produto passou a ser usado por voluntários humanos com objetivo de auxiliar no tratamento de problemas respiratórios conforme já citados, percebeu-se que a ação terapêutica do mesmo manteve-se estável independente de qual seja a sua apresentação, idade ou região do Brasil e EUA, onde as pessoas vivem.

O ASMAZOL, não tem apresentado problemas com interação medicamentosa e/ou contra indicação, conforme dados coletados junto a voluntários que fizeram uso do mesmo na faixa etária de 06 meses a 78 anos, fumantes e não-fumantes, exceto pessoas consumidoras de bebidas alcoólicas.

O produto é produzido pela Interphytos Ltda/ Protegido pela lei 6216/1976.

CONTATOS

Em Massachusetts: Américo Netto - (508) 887-3560

Site: www.interphytos.com

You Tube: Elzo Ferreira ou asmazol

Telefone no Brasil: 41-8410-4052

E-mail: elzo@interphytos.com

Fonte: Da redação