Publicado em 9/11/2016 as 10:44am

Conheça um pouco da história da brasileira que trocou os tribunais pela arte

Do Direito ao Scrapbook

Recém chegada aos Estados Unidos, a advogada brasileira e Scrapper Patrícia Karagulian, nascida em São Paulo, esta se acostumando com a pacata, charmosa e aconchegante cidade de Marlborough (Massachusetts), onde reside com seu marido Paulo e seus filhos, Juliana (10) e Pedro (2). Acostumada com a agitação de São Paulo, considerada a sétima maior cidade do mundo, ela destaca a qualidade de vida como um dos principais atrativos dos EUA. “Sem dúvida é um lugar muito bom para se viver”.

Apaixonada por arte, Patrícia iniciou sua trajetória no Scrapbook como um hobby que descobriu após a maternidade, mas aos poucos foi se especializando e atualmente é uma das principais artistas nessa área em São Paulo, o que lhe rendeu diversos convites para participar de programas de televisão no Brasil, onde fazia o “passo-a-passo” de projetos de scrapbook, além de ter tido a experiência de ministrar aulas, representar empresas do ramo em feiras e eventos e fazer projetos para revistas do segmento.

Scrapbook é uma terminologia em inglês usada para definir um livro com recortes, uma técnica de personalizar álbuns de fotografias ou agendas com recortes de fotos, convites e qualquer outro material que possa ser colado e guardado, como forma de recordação de algum acontecimento importante. É uma tendência que cresce cada dia mais, sendo também usada em eventos sociais e datas comemorativas, tais como aniversários, casamentos e nascimentos, o que torna o evento personalizado e único.”Faço muitas encomendas de livros de assinaturas, enfeites de de maternidade e decoração de festas”, relata Patrícia.

O scrapbook consiste na composição de memórias e recordações mediante o uso de fotografias. É um passatempo de decorar que se aplica também a cartas, poemas, convites entre outros. Este hobby possui muitos adeptos. Só nos Estados Unidos estima-se que existem mais de 25 milhões de entusiastas.

Em maio deste ano, quando passeava por Massachusetts, Patricia foi convidada a ministrar um workshop no projeto social “Comunidade Feliz” em Framingham (MA), onde lecionou para um grupo de 25 alunas. Patrícia, que esta abrindo vagas para aulas coletivas e também individuais, para pessoas interessadas em aprender a técnica, assim como clientes que desejam encomendar projetos, bateu um papo com o Brazilian Times, que você confere agora:

BT: Sua graduação no Brasil é em Direito. Como surgiu o interesse em conhecer e se aprofundar na técnica de Scrapbook a ponto de virar sua profissão principal?

Patrícia Karagulian: Surgiu há cerca de 8 anos. Após a maternidade uma vizinha me apresentou os álbuns de Scrapbook e me apaixonei. Como passava muito tempo em casa, pois já não advogava mais por conta do bebê, achei que seria bom passar o tempo fazendo alguma atividade.

BT: Como surgiu a oportunidade de se destacar a ponto ser convidada a dar aulas e a fazer participações em editoriais de revistas e de programas de TV que abordam o tema Scrapbook?

Patrícia Karagulian: Em 2010 conheci a empresa True Colors, através de amigas na Internet. E a partir daí comecei a fazer trabalhos em revistas e participações em feiras voltadas ao setor. Em 2011 fui contratada pela empresa Toke Crie  como instrutora, e no mesmo ano fui contratada pela empresa Plavitec para trabalhar na maior feira de Artes do Brasil a Mega Artesanal. Depois disso não parei mais, foram mais de 100 publicações em revistas do ramo, entre vitrine e tutoriais, participações com aulas e demostrações em mais de 20 feiras.

BT: Quando você percebeu que o Scrapbook deixava de ser um hobby para se tornar profissão?

Patrícia Karagulian: No final de 2010 comecei a fazer alguns trabalhos e percebi que aquele hobby, já estava deixando de ser hobby para se tornar profissão. No Brasil, tenho uma empresa de prestação de serviços voltada só ao setor. 

BT: Como surgiu a ideia de começar a dar cursos sobre o tema?

Patrícia Karagulian: Ensinar sempre foi o meu foco, então trabalhar para essas empresas foi a realização profissional que eu buscava. 

BT: Os EUA é o país onde surgiu essa técnica. Isso, de alguma forma, a incentivou na decisão de morar aqui?

Patrícia Karagulian: Os Estados Unidos é o celeiro da arte do Scrapbook, então estar aqui é poder estar próximo dos grandes nomes dessa arte. Sendo assim inspirador para qualquer profissional do ramo.O Scrapbook nasce com os álbuns decorados, que era a forma que os imigrantes encontraram de guardar memórias, mas hoje em dia ele expandiu para diversos ramos como as Festas decoradas, o scrapdecor que são peças de decoração, mix media e até como recurso educacional.

BT: Como foi a experiência de participar de programas de TV e publicações voltadas para esse segmento no Brasil?

Patrícia Karagulian: No Brasil tive algumas participações em programas como Arte que Faz e Atelie na TV, programa exibido na TV GAZETA em SP, onde por quase um ano ensinei diversas técnicas geralmente ao vivo para a PLAVITEC. Trabalhei nas maiores lojas de scrapbook do Brasil como a Casa da Arte, Arteria Atelie, Retrato da Arte, entre outras. E revistas foram muitas como Faça Fácil, Revistas do seguimento em Scrapbook, revistas escolares, revistas de quilling. Sem contar inumeros cursos, workshops, demonstrações, dentro e fora do Brasil.

BT:Deixe um contato para os leitores que tenham interesse em aprender mais dessa técnica.

Patrícia Karagulian: Aqui nos Estados Unidos, quem quiser conhecer os meus  trabalhos, encomendar ou ainda aprender, leciono para grupos de adultos e crianças, ou ainda individual, pode entrar em contato nas mídias sociais Facebook/pattyscrapdecor no Youtube meu canal Patricia Karagulian / Instagram @ppkian/ email peninhak@gmail.com e Blog pkaragulian.blogspot.com

Fonte: Da redação