Publicado em 18/11/2016 as 6:00pm

Amigos prestam homenagem e fazem campanha para que o corpo do brasileiro morto em Gloucester, seja enviado para o Brasil

Manoel estava nos EUA há 16 anos e seu sonho era retornar para o Brasil para reencontrar dois de seus três filhos

Muito querido, trabalhador e esforçado. Essas são algumas características que definiam o brasileiro Manoel De Souza, de acordo com amigos e pessoas que conviviam com ele. Natural de Governador Valadares (Minas Gerais), Manoel tinha 43 anos, vivia no Estados Unidos há 16, morador de Revere (Massachusetts) por vários anos, fazia pouco tempo que ele havia se mudado para Malden (MA) e estava prestes a realizar seu sonho: voltar para o Brasil e reencontrar dois de seus três filhos.

Quando não estava trabalhando, um dos seus passatempos prediletos era pescar e era isso que estava fazendo quando faleceu no início da tarde de terça-feira, dia 9 de novembro. Souza foi arrastado por uma grande onda quando, em companhia de seu amigo Eduardo Correia, já havia pescado dezenas de peixes Pollocks em uma praia de Gloucester, Massachusetts.

HOMENAGENS

A morte prematura do mineiro entristeceu profundamente seus amigos, que hoje lamentam o ocorrido e prestam homenagem a ele.

A conterrânea e também vizinha de Souza, Nair Fernanda, fala emocionada sobre o amigo. “Como ser humano, talvez um dos poucos que ainda restava na terra. Pessoa sempre pronta a se doar. De sorriso constante, mesmo em meio as saudades que sentia por dentro. Saudades da família, o desejo mais presente em suas conversas era o de estar com sua família. Amigo mais que querido. Excelente cozinheiro, ótimo profissional e um pescador apaixonado, talvez por isso o mar o tenha levado, pois era um lugar onde ele adorava estar. De muitos amigos, a quem ele carinhosamente chamava de ‘minha família aqui’... Faltam palavras para descrever as inúmeras qualidades deste eterno e sempre ‘Manú’. O que sentimos com sua rápida passagem pela terra não cabe dentro da palavra SAUDADE.”

Para o amigo e professor Luis Adirson, Manú, como era carinhosamente chamado, possuía muitas qualidades. “Ele era uma pessoa que pensava mais nos outros que nele próprio.  Caridoso, carinhoso, profissional e bondoso, são algumas das inúmeras qualidades que ele possuía. Pessoa que merecidamente deve morar eternamente em nossos corações…Saudades”, afirmou.

“Apesar de pouco tempo de amizade, já o considerava um grande amigo. Eterna saudades”, afirmou o brasileiro Sérgio Rebelo

“Manú, era um amigo muito querido, nunca mediu esforços para ajudar as pessoas. Tenho muita gratidão por tudo que fez por mim e para a minha família”, foram as palavras de Juliana Bozete.

Para o amigo Ney, morador de Malden (MA), Manoel era um irmão. “Meu amigo querido, irmão! Foram tantos anos de convivência que ainda não me permiti acreditar que você nos deixou órfãos. Guardo de você nosso carinho, amor, parceria e respeito mútuo. Serás sempre SAUDADE!”.

“Se parar para traduzir dias em horas, eu diria que convivi poucas horas contigo, Manú; porém, o suficiente para dizer que: se eu tivesse de retornar hoje para meu país, diria que tudo valeu a pena, somente pelo fato de tê-lo conhecido. Pessoa de aura iluminada, alma pura e suave, coração transbordante de carinho, respeito e amor! Difícil falar de alguém que aprendi a admirar e que Deus convidou para uma temporada no céu!

Manú, obrigada por ter-me permitido conviver horas contigo!”, afirmou Eneidis Ribeiro.

CAMPANHA

Os amigos de Ney criaram uma conta no site Crowd Rise para arrecadar fundos para enviar o corpo de Manoel para o Brasil para que seus amigos e familiares possam dar o último adeus.

A meta da campanha é arrecadar $25 mil. De acordo com relato de amigos envolvidos na campanha, o valor refere-se ao fato de que, como o corpo ainda encontra-se no necrotério, pois está aguardando documentos da família para que se inicie os procedimentos legais, isto tudo é pago, sendo que como ainda não há uma definição de quando a documentação ficará pronta, os amigos relatam que não há como definir o valor com esse processo.

Do montante arrecadado, após serem pagos as despesas o que sobrar será depositado em conta - corrente da esposa dele no brasil, como forma de doação para assistência aos filhos, já que ele era o provedor do sustento deles.

Após conclusão, será divulgado o valor arrecadado e haverá uma prestação de contas, desta forma todas as pessoas que foram solidárias neste momento possam se sentir respeitadas.

Para ajudar com a campanha e fazer sua doação de qualquer valor, acesse: www. crowdrise.com/manoel-de-souza/fundraiser/sergiode-oliveira.

Fonte: Da redação