Publicado em 25/11/2016 as 7:00pm

Você sabia que brasileiro chefia missão de Marte na Nasa?

Você sabia que brasileiro chefia missão de Marte na Nasa?

Esqueça o imaginário de que o legal da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) é ser um astronauta como o brasileiro Marcos Pontes e outros tantos estrangeiros que já foram ao espaço: a agência é composta por inúmeras pessoas "comuns" -- que na verdade, não tem nada de comuns. Você sabia que um dos brasileiros que atua na agência é chefe em missões relativas a Marte?

Segundo informações, 17 brasileiros atuam na Nasa, sendo dez homens e sete mulheres em diversas áreas. O número, contudo, pode ser ainda maior pela alta rotatividade de pesquisadores na agência espacial. E não pense que o trabalho por lá é só maravilhas.

"Nosso trabalho é uma vida, mas é uma vida que a gente gosta. Chega no fim e você vê uma contribuição para a humanidade. Tem que ter comprometimento. Tem um impacto na vida pessoal. Conheço muitas famílias que foram afetadas", diz Ramon de Paula, que trabalha na sede principal da Nasa.

 

Ramon de Paula - chefão em missões de Marte

Ramon de Paula, se você nunca tinha ouvido falar nesse nome, guarde-o. Ele é um dos brasileiros que está há mais tempo na Nasa: começou na agência em 1985. Natural de Guaratinguetá (SP), o cientista de 64 anos foi para os Estados Unidos com a família aos 17 anos por causa do pai, que trabalhava na Força Aérea Brasileira e foi deslocado para o território norte-americano. Nos Estados Unidos, terminou o colegial e seguiu no país mesmo após o retorno do pai.

Paula cursou duas faculdades de engenharia (elétrica e nuclear), um doutorado e chegou à Nasa após fazer uma palestra no laboratório JPL (Jet Propulsion Lab) da agência. Anos depois, já estava no quartel-general da empresa. Na Nasa, chefiou missões importantes relativas a Marte como a Mars Reconnaissance Orbiter e aOdyssey. E já está envolvido com projetos futuros como a missão InSight, que vai ser lançada em 2018.

"Agora sou o que chamam de program executive. A gente é responsável pelos projetos, mas os projetos não são feitos aqui no quartel-general. Resolvo problemas, ajudo o projeto em direções técnicas e em aspectos financeiros. Sou responsável tanto por tocar o projeto quanto por passar esta informação do andamento para os diretores da Nasa", explica o brasileiro, em uma mistura do sotaque "caipira" paulista com o inglês.

Paula participou de quase todos os projetos da Nasa que envolvem Marte – até dos robôs Curiosity e OportunittyA sua área é fazer o "reconhecimento do planeta", o que é vital para a futura viagem de humanos em solo marciano. Por meio de seu trabalho – e de outros cientistas -, a Nasa entende cada vez mais sobre o nosso vizinho.

Já veterano na agência, Ramon acredita que os brasileiros são respeitados tanto quanto os outros inúmeros cientistas internacionais na Nasa. Mas qual o caminho para um brasileiro que quer trabalhar na Nasa?

"O que eu recomento para o jovem é que estude bastante e tenha bastante perseverança. E se não conseguir aqui ou na Europa, no Brasil tem muitos cientistas trabalhando na área espacial. Pode também trabalhar na Nasa estando fisicamente no Brasil", relata Paula.

Fonte: Da redação

Top News