Publicado em 26/11/2016 as 4:00pm

Vida após Ellis Island: fotos chocantes mostram as vidas miseráveis dos imigrantes de NY

Imagens de cortar o coração retratam a onda imigratória dos anos 1920

Essas imagens partem o coração de qualquer um: elas mostram a péssima qualidade de vida dos imigrantes que chegaram a Nova York há mais de 100 anos. As informações são do portal de notícias britânico DailyMail

A maioria deles chegou à cidade americana na tentativa de conseguir uma vida melhor. Há também os imigrantes que se instalaram em outras partes da cidade.

O fotógrafo Jacov A Riis capturou imagens dolorosas desse período. As imagens dão luz à onda de imigrantes europeus que tentavam a sorte na maior potência econômica do mundo.

Enquanto isso, outros instantes foram capturados por Lewis Hine, famoso também pelas fotos que denunciaram o trabalho infantil nos EUA. Nas imagens, cadáveres podem ser vistos espalhados pelas ruas de Nova York. Entre elas, há a chocante foto da carcaça de um cavalo podre.

Em 1920, dois milhões de habitantes de Nova York tinham nascido no exterior.  A maioria dos imigrantes morava nos bairros do Baixo Manhattan, incluindo Chinatown, Little Italy e Lower East Side. Esses bairros tinham habitações superlotadas.

Era nas ruas que muitos migrantes não apenas trabalhavam, mas também viviam.

Durante a onda de imigração, muitos imigrantes passaram por Ellis Island, que abriu uma estação de imigração federal, a qual serviu por mais de 60 anos, antes de fechar em 1954

Milhões de imigrantes recém-chegados passaram pela estação durante esse tempo. Foi estimado que cerca de 40% de todos os cidadãos americanos atuais podem rastrear pelo menos um de seus antepassados ??pela a ilha.

Os imigrantes passaram por longas filas para inspeções médicas e legais para determinar se estavam aptos para entrar nos EUA. Entre 1900 e 1914, cerca de 5.000 a 10.000 pessoas passavam pela estação de imigração todos os dias.

Fonte: Da redação