Publicado em 14/12/2016 as 9:00am

Ativistas alertam "dreamers" para não sair dos EUA durante a posse de Trump

Ativistas alertam "dreamers" para não sair dos EUA durante a posse de Trump

Há uma nova advertência para jovens indocumentados que foram trazidos para os Estados Unidos quando crianças. Um grupo de defesa dos imigrantes alertou para eles não viajar para fora do país na época em que o presidente eleito Donald Trump será empossado, ou eles poderiam encontrar dificuldades para voltar.

No site de Trump, o quinto item da lista dos 10 primeiros passos que o presidente eleito vai tomar em relação à imigração é "encerrar imediatamente as duas anistias promovidas pelas executivas assinadas pelo presidente Barack Obama", o que é chamado de Deferred Action for Childhood Arrivals (DACA).

Segundo alguns especialistas, isso pode acontecer já no primeiro dia da presidência de Trump. Essa possibilidade levou a Coalizão para Direitos Humanos dos Imigrentes, em Los Angeles, a divulgar esta declaração: "Estamos recomendando que todas as viagens sejam concluídas até o dia 20 de janeiro, caso as leis ou procedimentos experimentem uma mudança drástica", disse a diretora executiva da entidade, Angelica Salas.

Ariadma Segura é uma beneficiária do DACA que vive em Denver (Colorado). Ela vive nos Estados Unidos desde que seus pais a trouxeram, quando tinha oito anos de idade. A jovem diz que tenta não se preocupar muito com o que o presidente eleito Trump pode fazer, mas não pode deixar de se importar com o assunto. "Eu meio que tentei pensar o que vou fazer se isso acontecer", disse ela. "Lembro-me de um tempo antes de DACA, onde eu não podia ir à escola e nem trabalhar", relatou.

Aimigrante chamou esses tempos sombrios. Ela está se formando na Metro State University, em Denver, com um diploma em relações internacionais.

O senador Lindsey Graham diz que planeja introduzir uma nova versão do DREAM Act após o Ano Novo, que, segundo ele, preservaria o status dos "dreamers" do DACA, enquanto algo mais permanente é posto em prática.

Graham foi um dos patrocinadores do DREAM Act no passado, que ficou parado no Congresso. Atualmente, cerca de 750 mil jovens participam do DACA nos EUA.

Fonte: Brazilian Times