Publicado em 14/12/2016 as 8:00am

Simoneide Almeida: talento made in Pernambuco

Simoneide Almeida: talento made in Pernambuco

A entrevistada dessa edição é uma talentosa e divertida atriz pernambucana, que já reside nos Estados Unidos há 16 anos e que vem de uma família com histórico artístico. Simoneide Almeida reside em Brockton (Massachusetts) e é voluntária no New England Community Center (NECC), onde desenvolve um projeto com crianças e se apresentará na quinta-feira, dia 15, juntamente com o seu grupo de teatro, o “Daqui dali”, o clássico da literatura infantil brasileira “Sítio do Picapau amarelo”, na cidade de Stoughton (MA). A artista é muito conhecida na comunidade brasileira residente em Massachusetts por sempre levar a alegria da personagem “Sheroneide sem noção” aos diversos eventos que participa.

O que a motivou a sair do Brasil para tentar a vida nos Estados Unidos? 

S.A: O que me motivou a vim morar aqui foi que no ano de 1999  a minha mãe passou por uma grande cirurgia e a gente tinha um comércio que ela administrava e infelizmente ela não teve mais condições de se manter. Eu tinha um depósito de água mineral e um bar em Recife e como a situação econômica no Brasil não estava boa, a minha família precisava de dinheiro, pois o tratamento dela e o plano de saúde eram muito caros, por esse motivo que eu vim morar aqui para poder ajudar a minha mãe, mas infelizmente em 2003 ela partiu para o plano espiritual.

Como começou sua história de envolvimento com a arte?

S.A: Devido a minha mãe ser cantora, compositora e atriz. Ela sempre me levava nas apresentações e nos programa de televisão e rádio que ela participava. A famália da minha mãe sempre gostou de cantar e tocar violão, então desde de pequena eu gostava de participar dos eventos culturais que ela participava. Esta na minha veia essa influência artística.

Como e quando você começou a trabalhar como voluntária no New England Community Center?

Eu comecei a trabalhar no NECC o ano passado com a Lidia Souza e o Dario Galvão que começaram a convidar as pessoas para fazer parte de ONG.

Como funciona o trabalho que você  desenvolve como voluntária?

S.A: O meu Trabalho no NECC junto com a Leila Ribeiro é a Oficina da Alegria, onde ensinamos as crianças as artes do teatro, da dança e da pintura. Através dessas atividades eles aprendem a se desenvolverem no palco. 

Como você vê o apoio dado pela mídia e pela comunidade aos artistas brasileiros no estado de Massachusetts?

S.A: Eu estou percebendo que a mídia local atualmente estar mais envolvida em apoiar os artista e a comunidade brasileira também.

Qual é o objetivo do grupo de teatro “Daqui dali” ?

S.A: Somos um grupo que queremos levar a cultura brasileira em todos os locais a onde tiver brasileiro e americanos também, onde vamos mostrar que cada cidade do Brasil tem uma cultura diferente.

 Como e quando surgiu a personagem “Sheroneide sem noção”?

S.A: Eu sempre tive vontade de fazer uma personagem cômica onde pudese levar o riso para as pessoas, dai surgiu a ‘Sheroneide sem noção’, quando uma amiga escreveu um texto para mim. E hoje em dia ela sempre recebe convites para participar  de eventos culturais.

Quais são os seus projetos para 2017?

S.A: O projeto que tenho para 2017 é poder continuar levando a cultura e arte teatral para adultos e crianças.  

Fonte: Thaís Partamian Victorello