Publicado em 25/12/2016 as 9:12pm

Brasileira faz alerta sobre esquema de venda de limpeza

Mulher relata ter sido enganada ao comprar um schedulle de limpeza de uma pessoa que dizia estar voltando para o Brasil

Recém chegada a Massachusetts, a brasileira M.S (que pediu para não ter sua identidade revelada) procurou a redação do Brazilian Times para denunciar um esquema de vendas de carteira de clientes de limpeza. A valadarense de 32 anos, moradora de Framingham, casada e mãe de 2 filhos relata que após tentar trabalhar fixa como ajudante de limpeza e ter sido diversas vezes humilhada por outras brasileiras, tidas como “patroas”, ela resolveu investir o dinheiro que juntou por 10 meses trabalhando de segunda a segunda, por cerca de 10 horas por dia, para comprar uma pequena carteira de clientes de limpeza de casas na região de Boston.

“Dei $3 mil de entrada e combinei de pagar o restante parcelado em 2 vezes. A mulher que me vendeu (“Cidinha”) disse que estava voltando para o Brasil e que por esse motivo estava vendendo uma carteira de clientes muito antigos. Ela me pediu o valor referente a quatro meses de limpeza, sendo as casas de limpeza quinzenal e mensal. Fui com ela uma vez só em cada casa, como se eu fosse ajudante dela. Na vez seguinte já fui sozinha, mas as donas das casas acharam que eu estava cobrindo férias e nas vezes seguintes me perguntavam dela, dizendo que ela ficou de voltar e que não respondia as mensagens. Eu não sabia o que responder... Depois de cerca de um mês e meio comecei a ser dispensada pelas donas das casas... Aí mandava mensagem para ela e ela não me respondia”, conta indignada.

A denunciante relata que após algumas semanas, depois dos valores combinados já terem sido pagos, descobriu que a mulher havia voltado a trabalhar nas casas. “Uma vez a encontrei em um mercadinho em Framingham, fui falar com ela e ela fingiu que não me conhecia... Perguntei o que ela estava fazendo ali, se tinha me falado que ia voltar para o Brasil e ela me ignorou”

Sem trabalho e sem dinheiro, a mulher conta que passou por momentos de dificuldades. “Fiquei sem as casas e sem o dinheiro. Me senti enganada, feita de boba por uma pessoa sem caráter. Depois descobri que as mesmas casas que ela tinha me vendido, estava anunciando em comunidades brasileiras do Facebook para vender de novo. As pessoas tem que tomar muito cuidado com gente assim. Elas querem nosso dinheiro, querem levar vantagem, só porque somos recentes aqui. Muitos brasileiros que chegaram há mais tempo pensam que podem nos humilhar e trapacear. É muito triste isso. Queria alertar a comunidade para tomar cuidado com essas pessoas!”, relata indignada.

Fonte: Brazilian Times/Thais Parmatian