Publicado em 2/01/2017 as 10:00am

Comunidade se une para não deixar brasileiro perder o emprego

Recém chegado aos EUA, Douglas precisava de um carro para poder voltar do trabalho de madrugada, mas não tinha condições de comprá-lo

2017 começou muito bem para o casal de cariocas Douglas Paiva e Dayana Paiva. Casados há três anos e meio eles, juntamente com a filha Ana Clara de 2 anos, mudaram-se do Rio de Janeiro (RJ) para Worcester (Massachusetts) há pouco mais de um mês em busca de uma melhor qualidade de vida e novas oportunidades de crescimento.

Inicialmente adaptados e morando em um quarto alugado, Douglas conseguiu um trabalho diurno em uma pizzaria. Estava feliz da vida com a conquista e com a oportunidade de poder trabalhar e assim garantir o sustento de sua família, enquanto sua esposa ainda esta em busca de uma oportunidade de trabalho para poder ajudá-lo. Como ainda não tinham conseguido juntar recursos para comprar um automóvel, Douglas estava indo trabalhar de ônibus. Até que, devido a demanda do serviço, seu chefe decidiu trocá-lo de horário no trabalho. “Agora volto de madrugada, em um horário que não tem mais ônibus, como tinha acabado de entrar para trabalhar na pizzaria, fiquei com medo de perder o emprego”, relata o carioca.

Foi quando uma amiga que frequenta a mesma igreja aconselhou Douglas a buscar ajuda da comunidade da página do Facebook “Mara´s List”. “No início fiquei sem graça de postar por causa das críticas que eu via nas redes sociais e por medo das pessoas terem uma visão errada sobre mim, mas como eu estava sem saída e minha família depende de mim, orei a Deus e deixei o receio de lado”, relata.

No mesmo dia da postagem várias pessoas apoiaram a atitude de Douglas de buscar alguma forma de ajuda para não perder o trabalho e consequentimente, o sustento de sua família. “Tiveram pessoas oferecendo carona e me dando dicas para passar por essa situação. Até que dois dias depois apareceu uma moça que estava vendendo o carro dela por $500 e ela ofereceu vender pra mim por $400”, conta.

Era uma excelente oportunidade, já que o carro se encontrava em boas condições, porém Douglas não tinha condições de pagá-lo, nem tinha dinheiro para o seguro e registro, mas sua fé não o deixou se abater. “Uma pessoa escreveu na publicação que queria me ajudar. Pediu o meu endereço e veio até a minha casa e eu comentei que tinham me oferecido um carro por $400. Foi quando aconteceu o inesperado... Ele me deu um cheque com o valor do carro, mais o valor do seguro e do emplacamento. Naquele momento eu fiquei sem palavras...Não sabia o que dizer”. O carioca relata que quis negociar a forma com que faria a devolução do valor, mas o rapaz não aceitou. “Ele me disse para retribuir fazendo o bem para alguém. Já falei para a minha esposa que assim que tivermos condições de comprarmos um carro melhor, esse será doado para ajudar alguém que precise, assim como eu precisei e fui ajudado”.

O recente ocorrido reforça a teoria de que a comunidade brasileira ainda se une quando um compatriota necessita de algo. Esse é apenas um dos casos, entre tantos outros em que brasileiros se ajudam.

Douglas aproveitou a reportagem para agradecer as pessoas que o ajudaram.

“Quero agradecer primeiramente a Deus por tudo o que fez por mim e pela minha família. Quero agradecer a Lygia da nossa igreja que nos deu a idéia de postar. Quero agradecer a Crystielle que me ajudou com o carro e ao Wex que me ajudou com a quantia. Quero agradecer a Solange e ao Hímero, donos do local onde moramos que nos ajudaram com as caronas para ver o carro, ir na seguradora e para registrar o veículo. Quero também agradecer ao Vitor e Warley, que me ajudaram no início da minha chegada nos EUA e que me ajudaram encontrar o emprego em que estou agora. E quero agradecer a todos que de alguma forma me ajudaram, seja com informações, caronas, doações e tudo mais. Me perdoem não lembrar o nome de todos pois foram muitos. Que Deus abençoe a todos vocês em tudo o que voces necessitarem. E acreditem que mesmo que pareça que não há uma saída, Deus tem sempre uma solução para oa nossos problemas. E usa sempre pessoas boas para nos ajudar em nosso caminho.”

Fonte: Thaís Partamian Victorello