Publicado em 16/01/2017 as 6:00pm

Agentes de fronteira salvam criança que tentou entrar ilegalmente nos EUA

Agentes de fronteira salvam criança que tentou entrar ilegalmente nos EUA

Os agentes da patrulha marítima na fronteira dos Estados Unidos trabalharam em parceria com as autoridades locais de Eagle Pass (Texas) para resgatar uma menina de 11 anos no Rio Grande, depois que receberam um telefonema com pedido de socorro.

No dia 12 de janeiro, por volta das 9:30 a.m, agentes do Corpo de Bombeiros e policiais da fronteira foram acionados pata atender ao pedido de socorro. Segundo as informações, o Departamento de Polícia de Eagle Pass recebeu um relato de um cidadão preocupado com uma imigrante indocumentada, presa em algum lugar do Rio Grande.

Em 12 de janeiro, aproximadamente às 9:30 da manhã, agentes da Estação Eagle Pass e do Departamento de Bombeiros Eagle Pass foram enviados para uma chamada de socorro. O Departamento de Polícia recebeu um relatório do cidadão preocupado com o México sobre um possível imigrante indocumentado preso no Rio Grande.

Após a busca, as unidades da Eagle Pass Marine localizaram uma criança em uma pequena ilha ao norte da cidade. Os agentes conseguiram salvar a menina, carregá-la em seu barco de patrulha e transportá-la para a terra seca.

"Atravessar ilegalmente a fronteira dos Estados Unidos pode ser muito perigoso", disse Matthew J. Hudak, chefe-interuno da agêcia de patrulha da região. "Estou orgulhoso dos nossos agentes e das parcerias na aplicação da lei que contribuíram para este resgate", continuou.

A criança, uma cidadã hondurenha de 11 anos, tentou atravessar o rio na noite anterior e ficou presa em uma pequena ilha por um dia inteiro. A menor não tinha membros da família com ela. Como medida de precaução, ela foi levada ao Centro Médico Regional de Fort Duncan para uma avaliação médica.

Ela não apresentou nenhum problema de saúde e foi devolvido à estação Eagle Pass South para iniciar o processo de deportação seguindo as diretrizes para crianças desacompanhadas.

Os agentes da região do Del Rio Os registraram um aumento de 66% no número de crianças não acompanhadas atravessando a fronteira, no ano fiscal de 2016, em relação ao ano anterior.

Fonte: Brazilian Times