Publicado em 1/02/2017 as 2:00pm

México vai disponibilizar $50 milhões para defender imigrantes mexicanos nos EUA

México vai disponibilizar $50 milhões para defender imigrantes mexicanos nos EUA

O governo mexicano anunciou nesta segunda-feira (30/01) que o país gastará US$ 50 milhões para contratar advogados para imigrantes nos Estados Unidos que enfrentam deportação. O dinheiro será canalizado através dos consulados mexicanos nos Estados Unidos e também será destinado a programas de mídia "para promover o respeito pelos direitos dos mexicanos".

O secretário de Relações Exteriores, Luis Videgaray, disse que o esforço "não é obstruir a lei de imigração nos Estados Unidos, muito menos ir contra a sua aplicação". Ele explica que o Governo vai concentrar o dinheiro em um objetivo fundamental, que é a defesa dos direitos dos mexicanos. “Isso significa aconselhamento jurídico, campanhas informativas, a contratação de advogados, onde for necessário", acrescentou.

Videgaray também disse que o México entende que "será necessário fazer algumas mudanças" em relação ao Acordo de Livre Comércio da América do Norte, com os EUA e o Canadá. O presidente Donald Trump comprometeu-se a renegociar o NAFTA (sigla do acordo).

Mas ele (Videgaray) disse, na segunda-feira, que o México não aceitará um retorno às políticas protecionistas como cotas de importação ou tarifas. Também mencionou coisas como o comércio eletrônico, que não existiam quando o NAFTA entrou em vigor em 1994.

Videgaray não especificou para qual outras mudanças o México estaria aberto, mas disse que o país queria "negociações integradas, onde todos os tópicos serão discutidos e o diálogo não se limitará a aspectos comerciais, por exemplo, mas também inclui questões como imigração e segurança".

Junto com a renegociação do NAFTA, Trump prometeu aumentar as deportações de pessoas que estão nos Estados Unidos ilegalmente, posições que causaram grande atrito com o México.

Videgaray disse que o México quer diversificar o seu comércio. Atualmente, cerca de 80% das exportações do México vão para os Estados Unidos. Ele afirmou que o país quer melhorar o comércio com países latino-americanos, Japão e especialmente a Coréia do Sul.

“O México também quer negociar acordos de livre comércio com o Brasil e a Argentina e atrair investimentos estrangeiros da China”, disse o secretário de Relações Exteriores.

Fonte: Brazilian Times