Publicado em 6/02/2017 as 12:00pm

Brasileiro é acusado de violência sexual em Hyannis

De acordo com informações em 2007 o brasileiro já havia sido deportado e esse não seria o único crime cometido após o seu retorno aos EUA.

O brasileiro Renato Campos, 30 anos, morador de Hyannis (Massachusetts) é acusado de ter oferecido e entregue bebida alcoólica e de violência sexual contra duas adolescentes de 13 anos.

O crime teria ocorrido em Cape Cod no mês de janeiro. Segundo relatos no dia 14 de janeiro as duas menores de idade estavam passeando no Cape Cod Mall quando decidiram ir até a casa do namorado de uma delas. Campos teria chegado a residência onde as meninas estavam e as levou em seu carro para outra casa, onde ofereceu a elas bebida alcoólica e na sequência teria cometido os abusos à força.

Renato Campos atualmente trabalha com pintura e havia sido deportado dos Estados Unidos em 2007, mas retornou ao país, porém o ano de seu retorno não foi divulgado.

Segundo investigações da polícia local de 2011 à 2013 ele enfrentou outras acusações de crimes como violação de condução no Tribunal de Distrito de Barnstable, onde foi considerado culpado e de assalto e brigas em Hyannnis, onde foi absolvido por não ser considerado responsável.

De acordo com o brasileiro J.J, morador da região de Hyannis, leitor do Brazilian Times (que preferiu não ter sua identidade revelada) e que conhece Renato, o acusado é encrenqueiro. “Ele não é um cara ficha limpa e sempre meche com meninas novas”, relatou e complementou: “Um dos amigos dele também esta preso por estupro”

No dia 2 de fevereiro agentes da Polícia de Imigração e Alfândega teriam colocado um detentor de imigração em Renato. No mesmo dia, para despistar o ocorrido para seus amigos e conhecidos nas redes sociais, ele teria postado em sua página no Facebook que estava em Belo Horizonte.

Apesar de o atual status imigratório de Renato não ter sido divulgado pelas autoridades, quem conhece o brasileiro diz que ele esta no país ainda de forma ilegal.

Nesta quarta-feira, dia 8, ele terá uma audiência onde o juiz determinará se Campos representa uma ameaça para o público ou para si mesmo e se ele será mantido sem fiança enquanto aguarda julgamento.

Fonte: Brazilian Times