Publicado em 10/02/2017 as 10:00am

ENQUETE: Você acredita em impeachment de Trump?

Até mesmo grande parte dos republicanos duvida da capacidade de Trump de terminar o mandato.

Antes mesmo de completar um mês no cargo, alguns legisladores democratas começaram a cogitar como pauta no Congresso um possível impeachment do presidente Donald Trump. Um grupo tenta introduzir a proposta no partido e assim seguir adiante com o pedido de afastamento.

Chamada de “Impeach Donald Trump Now”, a petição cita alguns argumentos para a destituição de Trump da presidência dos Estados Unidos. Mais de 500 mil pessoas assinaram o documento.

Até mesmo grande parte dos republicanos duvida da capacidade de Trump de terminar o mandato.

Mas e o que pensa a comunidade brasileira? O jornal Brazilian Times conversou com alguns brasileiros para entender como está a aceitação do presidente.

Morando há 15 anos no país, o ativista político natural de Belo Horizonte (Minas Gerais), Júlio Morais, explica que “o impeachment é um ato garantido pela Constituição” e que pode ser usado quando for necessário. Ele acredita que ainda é muito cedo para falar neste assunto. “De certa forma, já era esperado que presidente Trump agisse dessa forma – como um ditador – pela sua experiência como empreendedor”, disse.

Júlio, que mora em Everett (Massachusetts), acredita que Trump está agindo desta maneira por não ter experiência como político e que com o tempo ele vai se moldar para o cargo de presidente. “Caso isso não aconteça, caberá a nós, cidadãos, irmos às ruas e continuar os protestos contra suas atitudes ditatórias”, finaliza.

A mediadora Judicial Sue O´Brien Oliveira, que nasceu no Rio de Janeiro e vive nos Estados Unidos desde quando tinha 20 dias de vida (há quase 37 anos), também acredita que as ações de Trump poderão levar a ter problemas futuros. “Eu penso que no máximo em 18 meses, se ele não mudar suas atitudes, sofrerá sim uma pressão tanto por parte do seu partido quanto um possível impeachment”, afirma. Ela, que vive em Revere (Massachusetts), fala que um provável impeachment pode acontecer em razão do “dossiê da Rússia ou outros escândalos que envolvem o presidente”. Para O´brien, se Trump continuar com suas retaliações a cidadãos muçulmanos vai fortalecer os grupos terroristas e os EUA se tornarão alvos de mais ataques. “Além disso, ele está criando rixas com outros países e fala até em cortar relações diplomáticas. Isso são negociações drásticas que podem influenciar de forma negativa a cidade do cidadão americano”, fala.

Outro que acredita em um possível impeachment é o fotógrafo de modas e produtor Denny Silva. Ele tem 45 anos de idade e mora em MountVernon (New York). “Ele tem tomado muitas atitudes polêmicas sem checar se é constitucional e isso pode promover uma revolta tanto por parte da oposição quanto da população de um modo geral”, afirma ele que vive há 20 vive nos Estados Unidos.

Para Denny, as restrições impostas ao povo muçulmano colocaram em risco os soldados americanos que estão em regiões de conflito, além de instigar os terroristas a arquitetar mais atentados contra os EUA. “Trump está fortalecendo seus inimigos aumentando o ódio dos outros países contra os norte-americanos”, acrescenta.

A organizadora do Miss Brasil USA em New Jersey, Cláudia Cascardo, disse que ainda não há motivos para o presidente ser alvo de um impeachment. Para ela, Trmp não cometeu nenhum crime e está fazendo tudo dentro da lei. “O problema é que ele assinou algumas ordens que feriram a minoria e isso gerou grande polêmica no mundo”, disse.

Ela, que é natural do Rio de Janeiro e vive nos Estados Unidos há 21 anos, não concorda com algumas ações que o presidente promoveu em relação à imigração, mas ressalta que ele está agindo nos limites de poderes que o seu caro permite.

Fonte: Brazilian Times