Publicado em 24/02/2017 as 4:00pm

Brasileiro relata: "Fui humilhado no aeroporto de Boston"

Blogueiro conta a experiência constrangedora que passou no Boston Logan ao solicitar o documento I-94.

Nascido na cidade de Ji-Paraná (Rondônia) o blogueiro de viagem José Rossoni, mais conhecido como Sonii, já morou na Irlanda, onde fez um intercâmbio, e há alguns meses reside em Marlborough (Massachusetts). Em seu blog Sonii conta suas experiências de viagens e dá dicas para quem, assim como ele, gosta de viajar e conhecer novos países e culturas. “O blog tem o objetivo de ajudar as pessoas a transformarem sonhos em planos. Uma forma que eu possa ser inspiração para quem tem vontade de sair do país, deixar a zona de conforto pra trás e desfrutar das maravilhas que diferentes culturas podem proporcionar”, relata.

Mas ‘nem tudo são flores’, mesmo para quem esta viajando. Recentemente Sonii passou por uma situação que considerou “humilhante” e relatou o ocorrido em seu blog. Ao decidir estender sua permanência nos EUA, o brasileiro precisava de um documento chamado I-94 (documento que consta a data de entrada nos EUA) para dar entrada no pedido de extensão do seu visto de turista, para que assim ele possa permanecer por mais seis meses legalmente no país. Esse documento pode ser emitido online, mas como não conseguiu o acesso, Sonii foi orientado por um advogado a solicitá-lo pessoalmente no setor U.S. Customs and Border Protection, no terminal E do Logan International Airport e assim o fez.

 “Cheguei lá, havia uma janelinha de atendimento com um papel no vidro escrito I-94 e com uma informação de que eu devia assinar meu nome no papel e sentar, aguardando o oficial me chamar”. Após alguns minutos o agente teria saído de sua sala aos gritos, questionando o motivo que ele queria o I-94. Com posse de sua documentação em mãos ele relata ter respondido que precisava desse documento para dar entrada no seu pedido de extensão de visto. Nesse momento o agente, ríspido, afirmou que Sonii não deveria falar com ele sem antes entregar o passaporte. Em posse do passaporte do brasileiro, o agente teria o acusado de ser mentiroso. “Ahhhh então você veio por Miami, mentiu pro agente e está agora aqui trabalhando ilegalmente, usando benefícios do governo...O que você esta fazendo aqui cara?”. O rapaz então afirmou que não estava trabalhando e o agente o indagou. “E como você está se mantendo aqui? Como alguém quer passar um ano viajando?”, Sonii então foi firme em sua resposta. “Não é minha culpa se você não pode, eu posso!  Se eu estivesse fazendo alguma coisa ilegal no seu país, o senhor acredita que eu teria vindo até aqui? Se eu estiver fazendo algo ilegal aqui me deporte agora! Estou aqui!”.

O brasileiro acabou saindo de lá sem o documento e sabe o risco que correu ao ser rude em sua defesa. “Foi uma situação que eu não desejo a ninguém e acredito que se eu tivesse abaixado a cabeça ele até teria me deportado sem motivos. Ou ele não deportou porque realmente não podia, uma vez que ele apenas olhou meu passaporte e não fez sequer uma busca no sistema dele pra saber como estou no país, se há alguma irregularidade”. Ao final da publicação no blog o brasileiro conta como acabou conseguindo o documento que precisava tentando novamente de forma online.

Ao ser questionado pelo Brazilian Times sobre como se sente atualmente como imigrante, Sonii afirma. “Eu acredito que o povo americano é acolhedor, tenho feito muitas amizades com americanos. Eu tenho a sensação de que sou bem vindo aqui. Não por todos, tem o rapaz do aeroporto que não me quer aqui”.

A publicação tem repercutido muito entre os brasileiros, que alguns casos comentam ter passado por algo semelhante, como é o caso de uma brasileira que afirmou. “Passei exatamente pela mesma situação que você no mesmo lugar e possivelmente com o mesmo policial. Extremamente desagradável e desnecessário”, relatou a moça.

Para ter acesso ao relato completo de Sonii, acesse o link: http://sonii.com.br/fui-humilhado-no-aeroporto-de-boston/.

Fonte: Brazilian Times