Publicado em 26/02/2017 as 8:42pm

DENÚNCIA: Assessorias chegam a cobrar até $3 mil para ajudar imigrantes recém-chegados

De acordo com denúncias, tem sido cada vez mais comum o caso de brasileiros que pagam para receberem dicas e falsas promessas de emprego.

Mesmo com a instabilidade dos imigrantes de diversos países que residem ilegalmente nos EUA, após a posse do presidente Donald Trump, diversos brasileiros continuam a chegar na terra do “Tio Sam” na expectativa de realizar o seu “american dream”.

Devido à crise econômica que o Brasil atravessa nos últimos anos, o número de famílias brasileiras que se arriscam deixando tudo para trás, vendendo seus bens para virem morar nos EUA, em especial em Massachusetts, é cada vez maior. Com isso cresce também o número de brasileiros que já residem nos EUA há algum tempo e que se aproveitam dessa situação para “lucrarem” em cima dos seus compatriotas recém-chegados e que precisam de informações, dicas e encaminhamentos.

Semana passada um brasileiro fez uma grave denúncia na internet, afirmando que existe um grupo chamado “Malandragem EUA” que prestam serviço de “assessoria”, prometendo ajuda com documentação, compra de carro, locação de quarto e encaminhamento para trabalho. De acordo com a denúncia feita por Aragão Xavier no Facebook, trata-se de um esquema envolvendo diversas pessoas e ele faz o alerta. “Avisem todas as pessoas que tem a intenção de virem para Boston para não caírem nas armadilhas que estes pilantras armam”.

Após a denúncia inicial contra o “Malandragem USA”, diversas outras surgiram. Há quem garanta que esse tipo de “assessoria” tem se tornado cada vez mais comum entre a comunidade brasileira, que já existem várias assessorias que chegam a cobrar até $3.000 para recepcionar a pessoa no aeroporto e dar as coordenadas da vida de imigrante em Massachusetts. “Isso é uma máfia... Uma forma de levar vantagem em cima de quem está chegando agora e não conhece ninguém. Conheci um rapaz na construção que caiu numa dessa e perdeu $2.800 só para indicarem para ele um quarto para alugar, um lugar para comprar um carro velho e indicar um trabalho que na verdade não existia. Ele trabalhou por uma semana sem ganhar um centavo e dispensaram ele dizendo que ele não tinha experiência. Depois disso ele foi atrás dos caras que fizeram a tal ‘assessoria’, para humildemente pedir outra indicação, aí queriam cobrar mais $500 dele para indicar outro ‘suposto trabalho’. Isso é muita sacanagem...É um verdadeiro absurdo!”, relatou o mineiro Antônio Oliveira, 53 anos, morador de Everett.

De acordo com relatos do brasileiro João Santana, essa não seria uma prática recente. “Desde que a internet se tornou mais popular, isso sempre existiu. As pessoas desesperadas por informação acabam caindo nesse tipo de golpe. É muito triste pensar que, mesmo sendo minoria, ainda existe gente assim na nossa comunidade. Agora com essa instabilidade dos imigrantes, as pessoas querem tirar ainda mais proveito dos recém-chegados. É assustador. Esse é o momento em que deveríamos nos unir para orientar as pessoas que repensem se vale a pena lagar tudo no Brasil em busca do sonho americano... Vale orientar que o sonho pode se tonar um pesadelo, ainda mais se você confiar nas pessoas erradas”.

Fonte: Brazilian Times