Publicado em 3/03/2017 as 12:00pm

Dois imigrantes indocumentados mantinham santuário satânico em seu apartamento

Eles sequestraram, drogaram e estupraram uma menina de 14 anos, além de matar outra para "acalmar o demônio insultado"

Dois membros de gangues de imigrantes indocumentados de El Salvador, que mantinham um santuário satânico em seu apartamento em Houston (Texas), são suspeitos do assassinato de um adolescente e o sequestro de outra, segundo informou as autoridades.

O líder da gangue Miguel Angel Alvarez-Flores, 22, que também é conhecido por 'Diabólico', e Diego Alexan Hernández-Rivera, 18 anos, apareceram no Tribunal de Houston nesta quarta-feira (01/03) para responder as acusações de sequestro, estupro e assassinato.

Eles são membros da gangue M-13 e sorria e acenaram para os membros do tribunal como se tivessem debochando de todos.

Os promotores disseram que os dois sequestraram uma menina de 14 anos de idade, depois que ela saiu da escola no dia 2 de fevereiro. Os acuados levaram a menina até um apartamento, onde ela foi estuprada por um membro da gangue.

Depois de quatro dias, a garota disse que foi levada para um apartamento diferente onde viviam seis membros de gangues, e Flores mantinha um santuário satânico improvisado.

Autoridades disseram que ela foi mantida contra a vontade por duas semanas, sendo drogada e forçada a ingerir bebida alcoólica para mantê-la desorientada e fácil de ser abusada sexualmente por alguns dos homens.

Ela também disse que foi segura enquanto Flores tatuou uma gigantesca “foice da morte” do seu joelho até seu pé. A vítima disse aos investigadores que uma segunda menina, que ela só conhecia pelo nome de "Genesis" também foi abusada no apartamento.

Gênesis atacou seus raptores destruindo o santuário satânico improvisado, segundo a primeira vítima. Flores respondeu sacrificando um cigarro ao santuário da gangue, mas depois disse que a "Besta" exigia um sacrifício de alma, de acordo com a audiência do tribunal.

Quando a menina de 14 anos acordou no dia seguinte, Genesis tinha sumido. Ela foi encontrada morta com um tiro na cabeça e no peito, em 16 de fevereiro, e ainda não foi identificada.

Os investigadores disseram que Rivera confessou que levou a jovem para uma área remota e atirou nela. A menina morta é descrita como de origem hispânica, 1m52 de altura e 48 quilos. Seus cabelos eram escuros e ondulados e ela tinha as orelhas furadas para brincos.

A polícia lançou um cartaz (reconstrução do rosto) da vítima não identificada, pedindo a qualquer pessoa com informações para ligar para o Centro Nacional de Crianças Desaparecidas: 800-THE-LOST (1-800-843-5678).

Rivera e Flores estão presos e cada um teve a fiança estipulada em US$150 mil dólares. No entanto, as autoridades federais têm colocado uma preensão sobre os imigrantes indocumentados, o que significa que eles podem ser levados sob custódia federal, se liberado sob fiança. Os dois solicitaram um advogado nomeado pelo tribunal. Eles estão agendados para comparecer à próxima audiência em 18 de abril.

Os policias não informaram como chegaram ao paradeiro da jovem sequestrada e estuprada em Houston.

Esta gangue está aterrorizando a América: 13 imigrantes indocumentados, membros do MS-13, também foram presos em new York por matar três estudantes do ensino médio. O trio foi atacados com machete (uma espécie de facão) e bastões de beisebol enquanto caminhavam no bairro onde moravam, no subúrbio da cidade.

Os treze supostos membros da quadrilha foram acusados de uma série de crimes violentos e sete assassinatos em um período de cinco anos, segundo os promotores e policiais.

Fonte: Brazilian Times