Publicado em 9/03/2017 as 11:12pm

Filho de família brasileira tradicional de MA morre após suposto suicídio

Breno Mansur Dutra, 28 anos chegou a ser encontrado com vida, mas morreu a caminho do hospital

Um jovem palmeirense, brincalhão, amigo, sempre sorridente e que estava sempre presente em eventos brasileiros e nos principais restaurantes na região do Metrowest. Assim os amigos definem Breno Mansur Dutra, 28 anos, que morreu após uma suposta tentativa de suicídio, na manhã desta quinta-feira (09/03).

O rapaz, que nasceu em Framingham (Massachusetts) é filho de Sebastião (Tito) e Gleydis Mansur, ambos de Governador Valadares (Minas Gerais).

Um amigo próximo à família conversou com a redação do Brazilian Times e contou um pouco do que aconteceu. No momento da entrevista, à noite, os pais de Breno estavam reunidos com outros familiares e amigos tentando entender o que aconteceu. Breno tinha mais dois irmãos: Glenda (31 anos) e Sebastian (24 anos).

Atualmente, ele morava com amigos em Framingham e os pais em Ashland (MA). O cunhado foi quem encontrou Breno em seu quarto, asfixiado, por um cinto. O rapaz ainda chegou a ser encontrado com vida, mas morreu a caminho do hospital.

O corpo ainda está no hospital passando por uma autópsia e segundo o amigo, a família decidirá a data do funeral e também definirá a data do velório.

Breno fazia parte de uma tradicional família brasileira que vive há mais de 30 anos em Framingham. Na página de Breno, no Facebook, um amigo escreveu a seguinte homenagem: “Uma homenagem a um amigo que nunca irei esquecer. A tristeza aperta meu coração nesse momento e as lágrimas não consigo conter. Vem a todo instante boas lembranças do nosso tempo de escola. Das brincadeiras, das zoeiras, das paixões que não davam certo, dos problemas familiares, das parcerias na porta da casa do Ian... nossa bandinha cover, eu como Chester e você como Mike. Lembranças de um ano novo incomum, sozinhos, sem nada para comer e assistindo Live in Texas repetidamente.  Um amigo que nunca irei esquecer!”

Na próxima edição, o Brazilian Times trará mais informações sobre o caso.

Fonte: Brazilian Times