Publicado em 29/03/2017 as 12:00pm

Brasileiro preso na Florida acusado de estelionato é liberado após pagar fiança

"Robão" teria lesado dezenas de vítima em diversas modalidades de golpes em Massachusetts e na Florida.

Na última edição do Brazilian Times de Massachusetts, demos a notícia sobre a prisão do brasileiro Robinson Pinheiro Costa Filho, 42 anos, conhecido na comunidade brasileira de Massachusetts e da Florida como “Robão”.

Para a alegria das dezenas de denunciantes a prisão de Robinson se deu na quinta-feira, dia 23. De acordo com informações da Osceola County Jail, o brasileiro foi detido em um motel, na zona de baixo meretrício na cidade de Orlando.

O site Brazilian Globe entrou em contato com o Osceola County Sheriff de acordo com informações publicadas por eles, Robinson foi preso no dia 23 por estar dirigindo um veículo roubado. “Estou entrando em contato com vocês em referência ao seu pedido de informações relativas ao Sr. Costa-Filho. Posso informar que o Sr. Costa-Filho foi preso no dia 23 de março por acusações relacionadas a um veículo roubado. Ele também é uma pessoa de interesse em uma investigação em curso. No entanto, devido ao nosso inquérito ainda aberto neste momento, não somos capazes de divulgar qualquer informação relativa a esse inquérito”, relatou o Sgt. Marcus Bryan em um e-mail enviado ao Brazilian Globe.

Mas a felicidade das vítimas de “Robão” não durou muito tempo. As primeiras informações davam conta de que ele estava detido na Penitenciária do Condado de Osceola, Flórida, sem direito a fiança, mas de acordo informações o brasileiro teria pagado fiança e saído da cadeia no dia seguinte.

Um grupo de denunciantes brasileiros que residem em Massachusetts e na Florida não se conforma por ele estar novamente em liberdade e não ter sido mantido preso ou deportado, uma vez que teria três pedidos de prisão expedidos pelo estado de Massachusetts, diversas denúncias formalizadas na Florida e estaria ilegalmente no país. “É um absurdo! Tantas pessoas de bem sendo deportadas e um cara desses ir preso e ser liberado após pagar fiança!”, exclamou uma das vítimas que preferiu não ter o nome identificado.

 Entre as acusações contra “Robão”, constam: envolvimento com a pirâmide financeira Telexfree em Marlborough (MA), golpes de vendas de carros que não foram entregues, empréstimos de dinheiro que não foram pagos, remessa de produtos para o Brasil que não foram entregues e repasse de aluguel cujo pagamento não foi efetivado.

Um dos últimos golpes do brasileiro, que atualmente reside na Florida sem endereço fixo, foi o repasse de um contrato de locação de uma casa em um condomínio na cidade de Orlando. O brasileiro Wilton Junior foi apresentado a Robinson por um conhecido em comum. Esse conhecido teria dado boas referencias e Wilton deixou “Robão” mudar-se para a casa, cujo o contrato de locação estava em seu nome no valor de $2000 mensal, sem passar o contrato oficialmente para o nome de Robinson. “Ele morou na casa com a família dele de janeiro até o final de fevereiro. Não pagou o aluguel, nem as contas. Para ganhar tempo ele dizia no office do condomínio que eu estava viajando e que quando chegasse eu iria acertar. Através de uma publicação na internet minha esposa soube que ele estava sendo denunciado pelos golpes. Fomos até a casa e tivemos que chamar a polícia, pois ele não queria sair”, relata Wilton que ficou com um prejuízo de mais de $4,200.  Ao saber que Robinson foi preso e logo após liberado ao pagar fiança, Wilton afirma ter ficado decepcionado. “Fico decepcionado. Nunca vivi uma situação assim, sempre fui muito honesto e correto com as minhas coisas. Saímos do Brasil para tentar viver uma vida melhor e nos deparamos com situações como essa”, relata.

Marcio da Silva, morador de Everett (Massachusetts), também se mostrou indignado com a liberdade de Robinson. “Conheci esse sem vergonha há alguns anos... Ele tem uma boa lábia, não vale nada e envergonha a comunidade brasileira aqui dos EUA. Com a conversinha mole dele conseguiu prejudicar demais uma família que conheço. Ficamos felizes quando soubemos que ele finalmente havia sido preso e extremamente decepcionados quando soubemos que ele pagou fiança e foi solto. Esperamos que muito em breve ele possa realmente pagar por todos os crimes que cometeu ao longo desses anos tanto na Florida como também aqui em Massachusetts. A justiça tem que ser feita!”, relatou.

Fonte: Brazilian Times