Publicado em 14/04/2017 as 3:00pm

DMV de Vermont passou informações para o ICE sobre indocumentados que solicitavam Carteira de Motorista

O estado permite que imigrantes que vivem ilegalmente no país possam ter o direito de obter um documento para dirigir

O Department of Motor Vehicle de Vermont (DMV) entregou aos oficiais federais informações de imigrantes que vivem ilegalmente no país e documentos que podem ser usados contra eles.

Cópias de e-mails e recentes documentos obtidos pela American Civil Liberties Union mostram que os investigadores trabalharam com o DMV sob a coordenação de agentes federais do Immigration and Customs Enforcement (ICE) para identificar imigrantes indocumentados.

Maioria dos e-mails mostrou que os investigadores do DMV enviaram dados para o ICE sobre imigrantes suspeitos de terem apresentados falsas informações para solicitar uma carteira de motorista. O estado de Vermont tem um programa chamado "Cartão de Identificação de Motorista”, criado para quem vive ilegalmente no país uma maneira de dirigir.

A ACLU pediu os registros para garantir que o DMV esteja cumprindo o acordo de fornecer o documento para dirigir sem se importar com a situação imigratória do candidato. Isso porque no ano passado, um jordaniano aplicou para o cartão e funcionários do estado enviaram suas informações aos agentes federais de imigração, que iniciaram os procedimentos de deportação. Ele foi brevemente preso e liberado depois de depositar a fiança. Ele ainda não foi deportado.

O DMV foi condenado a pagar US$ 40.000 para o homem e seguir a política de Vermont que proíbe os funcionários do Estado de agir na execução de políticas de imigração federal. "Queríamos ver se o DMV estava honrando esse acordo", disse Jay Diaz, advogado da ACLU. "Infelizmente, esses e-mails mostraram que não foram", denuncia.

Não ficou claro quantos imigrantes foram os alvos do erro cometido pelos funcionários do DMV, mas um funcionário disse em uma audiência legislativa, nesta terça-feira (11), que um investigador no sul de Vermont teve quase 300 casos em suas mãos no ano passado. Também não está claro se alguém foi deportado por causa desta distribuição de informações.

Essa cooperação entre os funcionários do Estado e agentes federais de imigração tem sido promovido, há muito tempo, um medo nos imigrantes que vivem ilegalmente no país que e que aplicam para cartões de identificação em lugares que os permitem.

O caso foi surpreendente especialmente em Vermont, um estado politicamente liberal, onde mesmo o governador republicano, Phil Scott, agiu intensamente em favor dos imigrantes. Ele assinou no mês passado, com entusiasmo, uma lei que alguns críticos disseram que fez Vermont chegar perto de ser "estado de santuário", limitando o trabalho que a polícia pode fazer em nome do governo federal.

Doze outros estados e Washington, D.C., juntamente com alguns municípios, têm algum tipo de programa que permite que os imigrantes que vivem ilegalmente no país possam obter alguma forma de identificação legal para tais necessidades, como dirigir ou frequentar uma escola.

Na cidade de New York, as autoridades estão considerando destruir as informações das pessoas que solicitam os Cartões de Identidade Municipais por medo de que suas elas acabem nas mãos de funcionários federais de imigração.

Cerca de 50 mil pessoas em Vermont têm Cartões de Identificação de Motorista, segundo Robert Ide, Comissário do DMV. "O departamento ainda está sendo treinado sobre como implementar uma política que proíbe os funcionários do Estado de levar adiante a política de imigração", disse.

Fonte: Brazilian Times