Publicado em 26/06/2017 as 12:00pm

Brasileiro se defende de graves acusações feitas em rede social

Acusado de ser foragido do Brasil por ter cometido crimes de pedofilia, Adriano procurou o Brazilian Times para se defender.

Assustado, inconformado e injustiçado. É assim que o mineiro nascido em São José da Safira, Adriano Fernandes de Oliveira, 40 anos, morador de Boston se sente após ver seu nome envolvido em uma grave acusação de pedofilia em publicações que ele afirma serem caluniosas, feitas na comunidades “Bazar de Boston” e “Bazar Boston Novo”, no Facebook nas últimas semanas.

As postagens afirmam que Adriano teria um mandado de prisão decretado no Brasil por crime de pedofilia e que o mesmo estaria nos Estados Unidos como foragido da polícia brasileira, que o mesmo teria um comparsa e que faria parte de uma quadrilha. As postagens foram publicadas pelos supostos perfis: Carmem Andrade e Mario Almeida. As duas publicações ainda oferecem uma recompensa de $1.000 para quem denunciar o rapaz para a polícia.

Após saber das publicações através de amigos, que preocupados o avisaram, Adriano procurou a redação do Brazilian Times para dar sua versão e se defender das acusações.

Adriano procurou o Brazilian Times para se defender

De acordo com Adriano o responsável pelas acusações contra ele na internet é o brasileiro Valdemar Andrade Neto, natural de João Pessoa (Paraíba), residente no Brasil e ex-marido de sua esposa Carolina. Adriano conta que Valdemar foi casado com Carolina por seis anos, com que teve uma filha de 7 anos. Devido à negativa de Valdemar em assinar o divórcio, o mesmo teria sido feito em litígio.

Inconformado com a vinda da ex-mulher, juntamente com a filha para os Estados Unidos em junho de 2014, Neto estaria inventando essas acusações para denegrir a imagem de Adriano junto à comunidade brasileira nos EUA, visando unicamente, prejudicar a ele e a ex-mulher. “Isso é muito grave! Sou cristão, jamais cometeria qualquer crime. Estou sofrendo muito com tudo isso”, relatou.

Questionado se conhece Neto pessoalmente, Adriano relata. “Não, nunca nos vimos. Ele mora no Brasil. Nos falamos uma vez por telefone e ele tentou denegrir a imagem da minha mulher para mim, quando viu que não adiantava ele começou a me xingar. Eu e a Carolina estamos juntos há quase um ano, desde então ele não nos deixa em paz”, relata.

O brasileiro conta que ele e a esposa já estão tomando providências jurídicas no Brasil para tentar resolver o caso. “Ele nunca foi um pai presente na vida da filha, mesmo quando ela e a mãe estavam no Brasil. Não entendemos os motivos dele estar fazendo isso”, desabafa.

As acusações foram publicadas nas redes sociais nas ultimas semanas

Fonte: Redação - Brazilian Times