Publicado em 2/07/2017 as 6:00pm

Comunidade faz campanha para ajudar mãe cujo filho de 3 anos foi diagnosticado com leucemia

Sem poder trabalhar para poder acompanhar o tratamento do filho, amigos criaram uma página de arrecadação online.

Comunidade faz campanha para ajudar mãe cujo filho de 3 anos foi diagnosticado com leucemia O pequeno Lucas pouco antes do diagnóstico da doença.

Casados e pais de três filhos, tudo parecia bem na vida do casal de brasileiros Alessandra de Souza e Maguino Fernandes, moradores de Margate, cidade situada no estado da Flórida. Há pouco mais de um mês o filho caçula do casal, o pequeno Lucas de 3 anos, teve febre e após dois dias os pais perceberam que havia um caroço com uma mancha roxa no pescoço do filho. Preocupados, o casal correu com Lucas para o hospital. “O médico nos disse que um bicho teria picado o Lucas. Passou uma medicação e nos mandou para casa”, relata Alessandra.

Mesmo tomando a medicação prescrita pelo médico os pais observaram que a mesma não surgia efeito, foi então que eles decidiram retornar ao hospital. “Voltamos no mesmo hospital e a enfermeira que nos atendeu disse que o médico não deveria ter medicado e liberado o Lucas sem antes examiná-lo. Ela me disse que naquele dia saberíamos ao certo o que o meu filho tinha”, relembra a mãe.

Na mesma data, 20 de maio, Lucas passou por diversos exames e ao constatarem que havia anormalidades nas plaquetas, repetiram o procedimento e o temido diagnóstico foi dado: o pequeno Lucas iniciava ali uma grande luta pela vida, pois foi diagnosticado com Leucemia.

Alessandra acompanha o filho durante as sessões de quimioterapia.

Com o diagnóstico fechado, Lucas foi transferido para um hospital especialista em hematologia e iniciou seu tratamento quimioterápico no Broward Health, situado na cidade de Fort Lauderdale, há 45 minutos da residência da família, onde permaneceu internado por 15 dias.

Devido as constantes idas e vindas ao hospital, pelo menos 4 vezes por semana, Alessandra teve que parar de trabalhar para cuidar e acompanhar o tratamento do filho, além de cuidar da Gabriela de 13 anos e do Nicolas de 7 anos com a ajuda do marido, que trabalha na construção.

“O Lucas passará por três anos direto de tratamento. Nos seis primeiro meses ele tomará quimioterapia com dosagem mais forte todos os dias. Temos que vir no hospital quatro vezes por semana e os outros três dias ele vai tomar em casa. Passado esses seis primeiros meses, ele virá uma vez por mês durante dois anos e meio. Depois será acompanhado até o tratamento complete cinco anos para poder ser considerado livre do câncer”, contou a mãe em conversa com o Brazilian Times.

Sensibilizados com o caso, amigos criaram uma página de arrecadação. Para fazer a sua doação e ajude essa família a passar por esse momento difícil. Acesse: youcaring.com/3yearoldlucasfernandes-849682.

Mancha que fez com que os pais se preocupassem ainda mais.

Fonte: Redação - Brazilian Times