Publicado em 3/07/2017 as 4:00pm

Comunidade se une para ajudar brasileiro preso pelo ICE

Tibério Ribas foi detido inicialmente pela polícia no domingo (18), em San Diego (CA)

Uma confusão num bar à beira mar, na cidade de San Diego, mudou radicalmente a vida do skatista Tibério Ribas, de 29 anos, natural de Curitiba (PR) e radicado há 5 anos na Califórnia. Durante o incidente, ocorrido na tarde de domingo (18), a polícia foi contatada e deteve Tibério. Enquanto ele estava sob a custódia policial, os agentes do Departamento de Imigração (ICE) foram acionados, pois o brasileiro se encontra em situação migratória irregular nos EUA, onde vive há 5 anos. Ele não possui antecedentes criminais, segundo a mãe dele, Consuelo Ribas.

Antes de ser detido pelo ICE, Tibério desenvolvia o projeto no qual leciona skate às crianças na região onde mora.

Campanha beneficente:

Na segunda-feira (26), Consuelo Ribas criou no website GoFundMe.com a campanha beneficente: acesse o link da campanha, cujo objetivo é angariar US$ 7 mil para pagar a fiança de Tibério. Até a tarde de sexta-feira (30), haviam sido arrecadados US$ 555.

“Eu gostaria de fazer um pedido especial: O meu filho Tibério Silva (Ribas) foi detido pelo ICE, há uma semana. Ele é casado desde 2013, vive nos EUA há mais de 5 anos, faz parte da comunidade de skate desde 1998. Aqui, em San Diego, ele pagava impostos, enfrentou muitas adversidades e obstáculos em meio à jornada dele. Nos últimos dias, ele estava conquistando seus objetivos, instruindo e lecionando crianças os primeiros passos sobre o skate.

Nessa situação, nós estamos contando com a colaboração da comunidade do skate, a comunidade brasileira, amigos e qualquer um que queira colaborar. Nós agradecemos muito! Qualquer quantia ajudará nas despesas com advogados e fiança. Ele deixou uma mensagem para todos: ‘Ninguém nasce odiando outra pessoa por causa da cor da pele, histórico ou religião. As pessoas devem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar, pois o amor surge mais naturalmente no coração humano do que o oposto’, Nelson Mandela”, postou Consuelo no GoFundMe.com.

Fonte: Brazilian Voice)