Publicado em 3/07/2017 as 8:00am

Indocumentado preso por engano será indenizado

Pedro Figueroa Zarceno tinha ido à delegacia de polícia para denunciar o roubo de um veículo.

Indocumentado preso por engano será indenizado Pedro Figueroa Zarceno disse que ouviu a filha, de 8 anos, gritar por ele

Um imigrante indocumentado salvadorenho poderá receber US$ 190 mil depois que ele foi denunciado às autoridades migratórias; violando as leis das cidades santuários. Em 17 de janeiro, Pedro Figueroa Zarceno acionou judicialmente a Prefeitura de San Francisco (CA), depois de alegar que ficou detido por 2 meses, em dezembro de 2015. A ação de US$ 190 mil foi apresentada ao tribunal na terça-feira (27) e tende a ser confirmada em audiências futuras, segundo canal de TV KPIX-5.

Pedro, de 33 anos, disse que a Prefeitura de San Francisco burlou a ordenança de cidade santuário quando a polícia o entregou aos agentes do Departamento de Imigração (ICE), depois que ele tentou denunciar o roubo de um carro, publicou o jornal San Francisco Examiner.

Policiais na delegacia prenderam Pedro depois de verificarem seus dados no sistema e descobrirem que ele tinha uma ordem de deportação datada de 2005 e uma condenação por dirigir bêbado (DUI) em 2012. Depois que os policiais não conseguiram descobrir mais detalhes sobre a ordem de deportação, ele foi liberado por uma porta ao lado do prédio onde foi preso por agentes do ICE, que haviam sido notificados pelo Departamento de Polícia de San Francisco (SFPD), segundo boletins de ocorrência policiai e documentos no caso.

“Eu pude escutar a minha filha gritar de dentro da caminhonete, papai!, papai!”, recordou Zarceno, que tem uma filha de 8 anos. “Eu pude escutá-la dizendo a eles para não levar o papai”.

A lei da San Francisco de 1989 proíbe os funcionários municipais de usar os recursos locais para ajudar no cumprimento das leis migratórias. Uma lei de 2013, chamada “Due Process for All”, proíbe as autoridades de San Francisco de deter pessoas em nome das autoridades migratórias, ao menos que elas estejam sendo procuradas por crimes graves.

“Como vítima de um crime, Pedro Figueroa Zarceno era exatamente o tipo de pessoa que deveria ser protegido pela nossa ordenança santuário”, disse Saira Hussain, advogado que representa o imigrante. “Ao invés disso, ele buscou ajuda junto ao SFPD para encontrar o carro dele que foi roubado, foi preso e entregue ao ICE”.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News