Publicado em 26/07/2017 as 9:00am

Milionário cria fundo de capital para imigrantes empreendedores em MA e NY

Milhões de dólares serão financiados através de uma empresa que também terá uma brasileira como líder.

Semyon Dukach é um investidor em série. Em 1997, ele iniciou a Fast Engines, uma companhia que produz software de aprimoramento de desempenho para aplicativos online. Ele vendeu a empresa por $35 milhões em 2000, quando era possuía uma participação de quase 50% da companhia.

Então, ele se tornou um investidor proeminente e passou a liderar o TechStars Boston, o mais prestigiado promotor de “startup” da cidade. Agora, o empresário trabalha em um novo projeto, o One Way Ventures - um fundo de capital especificamente para empreendedores imigrantes.

O blog BostonmiX conversou com Dukach sobre o One Way, os desafios enfrentados pelos empresários imigrantes, entre outros assuntos.

Por que iniciou um fundo que visa ajudar empreendedores fundadores imigrantes?

O fundo é especialmente importante para ele, que chegou aos Estados Unidos como um refugiado da União Soviética, em 1979. "Eu tive sorte", disse. "Recebi muita assistência, incluindo habitação pública e ticket alimentação e obtive aqui uma ótima educação".

Segundo ele, o mundo precisa de mais empreendedores imigrantes [para construir] empresas e [obter] financiamento porque a imigração é liberdade. “É direito das pessoas de escolher sua própria identidade, ir a qualquer lugar e ter igual de oportunidades", disse.

Dukach liderará a empresa ao lado da brasileira Eveline Buchatskiy, ex-diretora do programa TechStars de Boston. Ela é natural da Bahia e explica que a missão de financiamento da One Way não se limita aos imigrantes de primeira geração. Ele disse que também irá financiar empresas fundadas por indivíduos cuja "personalidade foi moldada por uma experiência de imigração".

Dukach afirma que as atitudes norte-americanas em relação aos imigrantes estão "temporariamente indiferentes". No início deste mês, a administração do Trump atrasou a data efetiva para o programa de "startup visa" - uma maneira para o Departamento de Segurança Interna permitir que alguns fundadores imigrantes permaneçam nos EUA para fazer crescer os seus negócios.

Essa decisão perturbou Dukach. "As pessoas que se qualificaram para esse visto estavam basicamente prestes a criar empregos", disse. "Eles eram empresas que já tinham financiamentos alinhados e agora tem que sair do país", se revolta.

A experiência do imigrante como um "forte campo de treinamento para o sucesso empresarial"

Dukach vê os imigrantes nos EUA como extraordinariamente resistentes. "É uma luta pessoal e difícil... desembarcar e ser prejudicado, ser confundido, não conhecer as regras, e mesmo ainda prevalecer", disse.

Para Dukach, os desafios de chegar a um país estrangeiro como imigrante são semelhantes aos desafios que os fundadores enfrentam quando tentam lançar e fazer crescer um negócio. "Quando a empresa percebe que está atuando em um mercado onde não conhece as regras desse mercado ou as grandes empresas, e ainda precisa de alguma forma vencê-las e ganhar... [a experiência do imigrante] prepara melhor os empresários para as lutas e ajuda a construir um negócio", disse.

Os dados parecem apoiar a hipótese de Dukach: 51% das “startups” avaliadas em um bilhão de dólares ou mais tinham pelo menos um fundador imigrante, de acordo com um estudo da National Foundation for American Policy.

Em Massachusetts, 58% das empresas listadas pela Fortune 500 foram fundadas por imigrantes ou seus filhos.

Por que escolheu Boston para o lançamento da One Way?

Dukach chegou à pós-graduação no MIT em 1990, e 27 anos depois decidiu lançar o One Way em Boston. O empresário gosta da vibração tecnológica da cidade.

Inicialmente, o One Way irá concentrar-se em Boston e New York, mas sua intenção é ser global. Dukach disse que a missão do fundo é ajudar os imigrantes e, "finalmente, oferecer um mundo sem fronteiras e sem restrições, onde todas as pessoas têm igual oportunidade".

Para mais informações ou conhecer a One Way, acesse a página no Facebook: www.facebook.com/onewayvc ou o site www.onewayvc.com.

Fonte: Redação - Brazilian Times