Publicado em 13/08/2017 as 12:00pm

Pai brasileiro, sem registros criminais, entra em processo de deportação

Cleilson Vaz tem uma filha de seis anos de idade com necessidades especiais e precisa do pai presente.

Os dois pais, com suas famílias, em reunião com a advogada.

Dois pais que moram em Bridgeport (Connecticut) são os dois mais recentes imigrantes a entrarem para a lista de deportações da ofensiva nacional imposta pelo governo Trump contra a imigração ilegal nos Estados Unidos.

De acordo com informações divulgadas pela advogada Amy Morilla-Miller, Pablo Garcia, 52 anos, e Cleilson Vaz, 31, são imigrantes indocumentados e ambos têm filhos que nasceram neste país.

Morilla-Miller é advogada dos dois imigrantes e alegou que a ação dos agentes do Immigration and Customs Enforcement (ICE) vai destruir mais duas famílias promovendo esta separação.

Garcia, que é natural da Republica Dominicana, também tem uma esposa norte-americana. Vaz, oriundo do Brasil, disse que sua filha de seis anos de idade tem necessidades especiais e não haverá ninguém para cuidar dela se ele for deportado.

Ambos os homens estão empregados, pagam impostos, não têm antecedentes criminais e vivem nos EU por mais de uma década, de acordo com diz Morilla-Miller. Mesmo assim, eles estão agendados para serem deportados até o final do mês.

Autoridades de imigração determinaram que ambos usem pulseiras eletrônicas de monitoramento até a deportação. O senador Richard Blumenthal disse que está investigando para ambos os casos, e analisando a maneira como poderá ajudar parar interromper os processos de deportação, pelo menos temporariamente.

"É um coração quebrado ", disse Morilla-Miller. "Eu estou realmente tentando combater o bom combate por esses caras, para tentar fazer com que eles fiquem aqui, para continuar a sustentar as suas famílias e cuidar de seus filhos", finaliza.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News