Publicado em 26/08/2017 as 7:00pm

Brasileiro é indiciado por falsificar cartões e roubar contas em Malden e Saugus

Um brasileiro foi indiciado, dia 17, em um Tribunal Federal na cidade de Boston (Massachusetts)...

Brasileiro é indiciado por falsificar cartões e roubar contas em Malden e Saugus Hellison usava um dispositivo para fraudar os cartões.

Um brasileiro foi indiciado, dia 17, em um Tribunal Federal na cidade de Boston (Massachusetts) pela acusação de usar cartões falsificados para retirar US $6,000 de contas bancárias que não pertenciam a ele.

As informações dão conta que Hellison Benazi de Souza, 37, foi indiciado por usar cartões de débitos falsificados, possuir mais de 15 cartões falsos, possuir equipamento para roubar dados de cartões verdadeiros. Os dispositivos foram instalados em bancos nas cidades de Malden e Saugus, ambas no estado de Massachusetts.

Ele também foi indiciado por transações ilegais com cartões de débitos de outras pessoas e roubo de identidade.

De acordo com a denúncia, no dia 25 de maio deste ano, Benazi usou caixas eletrônicos em três bancos em Lynn para retirar mais de US $ 6.000 de várias contas. Os policiais prenderam o brasileiro assim que foram efetuadas as transações e ainda confiscaram o carro de aluguel que estava com ele.

Ao executar um mandado de busca no veículo, os oficiais encontraram milhares de dólares em dinheiro, tudo em notas de $ 20. Os policiais também encontraram mais de 200 cartões com pequenos adesivos sobre eles.

Os agentes relataram que 15 dos cartões correspondiam a cartões de débito associados a contas bancárias válidas do JPMorgan Chase, das quais retiradas não autorizadas foram feitas nos três bancos, em Lynn, no dia 25 de maio.

Quando questionado, o brasileiro admitiu a utilização dos cartões para retirar dinheiro de caixas eletrônicos e também assumiu que os adesivos nos cartões continham os PINs dos titulares verdadeiros do cartão.

O Código penal prevê por roubo de identidade agravado uma sentença obrigatória de dois anos de prisão, um ano de liberdade supervisionada e multa de até US $ 250.000. As acusações de usar dispositivos para acessar as contas e possuir quinze ou mais cartões falsificados poderão render uma pena não superior a 10 anos de prisão, três anos de liberdade supervisionada e uma multa de US $ 250.000.

As acusações de possuir equipamentos de fabricação de falsos cartões e transações ilegais com um dispositivo de acesso preveem uma sentença não superior a 15 anos de prisão, três anos de liberdade supervisionada e uma multa de US $ 250.000.

Benazi estará sujeito à deportação após a conclusão da sentença.

As penas são impostas por um juiz do Tribunal Federal com base nas diretrizes de sentença dos EUA e outros fatores estatutários.

O Procurador-Geral dos Estados Unidos, William D. Weinreb e Stephen A. Marks, agente especial encarregado do Serviço Secreto dos EUA, com escritório em Boston, foram os responsáveis em informar o indiciamento.

A assistente da Procuradora dos EUA, Christine Wichers, da Weinreb’s Major Crimes Unit está processando o caso.

Os detalhes contidos nos documentos de cobrança acusação são alegações, portanto o acusado é presumido inocente, a menos que seja provado a sua culpa em um Tribunal de Justiça.

Fonte: Redação - Brazilian Times