Publicado em 28/08/2017 as 2:00pm

Médico brasileiro é encontrado morto em NY

Morreu em New York o médico sorocabano Jesus Cheda, de 87 anos.

Médico brasileiro é encontrado morto em NY O médico Jesus Cheda, radicado nos EUA desde 1956, era sorocabano.

Morreu em New York o médico sorocabano Jesus Cheda, de 87 anos. Ele era solteiro e foi encontrado morto em seu apartamento. A data e a causa da morte ainda não foram apuradas pelos peritos médicos. Amigos da família no Brasil ficaram sabendo da notícia na sexta-feira, 25. 

Amiga e advogada da família há cerca de 30 anos, a sorocabana Mirian Nazaret Marques Moraes, procurada neste sábado (26) pelo Cruzeiro do Sul, disse que ainda estava buscando mais informações. "Era um homem de temperamento forte e muita vitalidade", comentou ela, lamentando a notícia. 

Filho de imigrantes sírios, Jesus Cheda teve uma infância pobre em Sorocaba. Nascido em 25 de dezembro de 1929 (fato que acabou determinando seu nome), começou a trabalhar aos sete anos de idade, como vendedor de jornais, engraxate e lavador de copos. Na infância, juntava o dinheiro recebido para comprar materiais escolares. 

Trabalhando desde cedo, Cheda obteve os meios para estudar medicina na Universidade Federal Fluminense (RJ). Em 1956, formado e com especialidade em oncologia, foi fazer residência em Nova York. Depois de oito anos atuando nos Estados Unidos, abriu a própria clínica no país. 

Cheda ficou conhecido por cuidar de estrelas do cinema e personalidades famosas. Teve como paciente a atriz norte-americana Sharon Stone, que frequentou sua clínica por oito anos e meio. Também era o médico do jornalista brasileiro Paulo Francis, falecido em 1997. 

O sorocabano chegou a ser diretor da Associação Médica de Nova York e da Associação Médica Americana.

Jesus Cheda era o último ainda vivo de três irmãos. Sofia foi a primeira a falecer e seu nome foi dado a um prédio do bulevar Braguinha, construído pelo outro irmão, Fernando, que faleceu no último dia 7 de julho.

Fonte: Redação - Brazilian Times