Publicado em 5/09/2017 as 9:48pm

Brasileiros falam sobre fim do DACA

Nesta terça-feira, dia 05, a comunidade imigrante recebeu a notícia de que a administração...

Nesta terça-feira, dia 05, a comunidade imigrante recebeu a notícia de que a administração Trump decidiu acabar com o programa DACA, assinado pelo ex-presidente Barack Obama, que protegia jovens indocumentados que chegaram aos Estados Unidos quando ainda eram crianças.

A decisão pode colocar 800 mil jovens na lista de deportações e quem decidirá o futuro deles será o Congresso. Isso porque o presidente Donaldo Trump optou por acabar com o programa, mas entregou a bomba nas mãos dos congressistas que têm seis meses para reescrever um programa similar.

A notícia revoltou os ativistas e defensores dos direitos dos imigrantes. A reportagem do Brazilian Times conversou com alguns deles para saber o que o futuro reserva para estes jovens e o que fazer até a decisão do Congresso.

Para Heloisa Galvão, Trump agiu com falta de humanidade.

A diretora do Grupo Mulher Brasileira. Heloisa Galvão, condenou a decisão de Trump e ressaltou “é um absurdo que o governo decida perseguir jovens que foram trazidos para este país ainda crianças, que estão no mercado de trabalho e/ou estudando”.

Para ela, estes jovens, conhecidos como DREAMers, são cidadãos norte-americanos, mesmo que não tenham nascido no país. “Tudo que eles conhecem é esta cultura. Muitos nunca foram ao seu país de origem ou se quer falam a língua materna. É revoltante que o governo penalize um grupo de jovens que representa um valor para a nação”, disse.

Ela afirma que o GMB vai continuar trabalhando com advogados para renovar os DACAS que podem ser renovados até 5 de março de 2018. “Aconselhamos aos estudantes que têm a ação deferida próximo de expirar que procurem renovar o benefício o mais rápido possível”, orienta.

O advogado Ludo Gardini, especialista em imigração, aconselha a comunidade para não entrar em pânico. “Enfrentaremos seis meses de tensão pela frente e durante este período pode haver uma chance de passar uma lei que beneficie ou dê documentos para quem foi agraciado pelo programa”, afirma.

Gardini ressalta que os jovens que têm seus DACAs em ordem, pode ficar tranquilo até o dia 05 de março do próximo ano, data em que o programa terminará. “Mas até lá muitas coisas podem acontecer e a situação destes jovens poderá gerar uma comoção política e um novo caminho pode surgir”, conclui.

Michele Da Silva, também uma advogada especialista em imigração, lamentou a notícia e destacou que esta ação da administração Trump é mais um sinal da plataforma anti-imigrante que a comunidade terá que suportar. “Para os jovens, que confiaram nesta ordem executiva do presidente Obama e que conseguiram contribuir significativamente não só econômica, mas também culturalmente, a política de imigração de Trump é desmoralizante”, afirma.

Ela explica que de acordo com o anúncio, o Departamento de Segurança Interna (DHS) deixará de processar qualquer DACA aceito após 5 de setembro de 2017. “No entanto, todos os pedidos recebidos até dia 05 de setembro, serão processados”, afirma.

O DHS indicou que os beneficiários atuais do DACA não terão problemas até o 5 de março de 2018, de modo que "o Congresso terá tempo para entregar soluções legislativas adequadas".

A advogada acrescenta que quaisquer pedidos recebidos após outubro 5 serão rejeitados. “Portanto, é imperativo que, se seu status expira entre 5 de setembro de 2017 e 5 de março de 2018, deve-se renovar o pedido nos próximos 30 dias”, alerta.

Fonte: Ludo Gardini explica lei para legalizar pastores e prestadores de serviço para igrejas.