Publicado em 22/09/2017 as 8:00am

Após ser deportado, brasileiro sofre com a distância dos filhos

Edinei conta que o combinado era que a esposa e os três filhos do casal retornariam para o Brasil, mas não foi isso que aconteceu.

Após ser deportado, brasileiro sofre com a distância dos filhos Pamela, os três filhos do casal e Edinei.

“Me ajudem por favor!”, esse é o apelo de um pai desesperado, com saudade de seus três filhos que não vê há seis meses.

O que a princípio parecia um sonho, acabou tornando-se um verdadeiro pesadelo na vida do paulistano Edinei Rodrigues Lima, de 42 anos. Casado com Pamela Rodrigues Lima, 32 anos, também natural de São Paulo, Edinei conta que o relacionamento já durava há 12 anos.

Em março de 2015 o casal decidiu mudar-se de Guarulhos (São Paulo), para viver uma nova vida em Orlando (Flórida), juntamente com seus dois filhos: Ryan, que na época tinha 8 anos e Lorenzzo, de 2. No ano seguinte que chegaram aos Estados Unidos a esposa de Edinei engravidou e de um parto de alto risco, nasceu o caçula Benjamin, atualmente com 1 ano de idade.

Já adaptados à nova cultura e costumes, tudo parecia bem na vida do casal e dos filhos, até que no dia 15 de maço deste ano, como de costume, Ednei saiu para trabalhar e ao dirigir seu carro, acabou sendo abordado por policiais em uma rodovia na Flórida. Ao verificarem que o período de permanência de Ednei no país já havia expirado, ele foi levado preso para um centro de detenção por agentes do ICE - Immigration And Customs Enforcement.

Edinei permaneceu detido no The Broward Transitional Center (BTC), situado na cidade de Pompano Beach (FL), até a decisão judicial de deportação para Brasil, que ocorreu no mês de maio.

Ednei conta que durante o período em que permaneceu detido, conversava com a esposa por telefone diariamente. “Nós falávamos todos os dias”, conta. Quando soube da deportação, Ednei conta que o combinado era que assim que ele chegasse ao Brasil, a esposa e os três filhos também retornariam ao país, para juntos, recomeçarem a vida, mas não foi o que aconteceu.

Em entrevista ao Brazilian Times, Ednei relata que mesmo depois de já estar no Brasil, conversava normalmente com a mulher e os filhos por telefone, planejando o retorno deles, até no dia 4 de agosto soube, através do filho mais velho do casal, que hoje está com 10 anos de idade, que Pamela havia se mudado de casa e que não pretendia retornar ao Brasil. “A última vez que conversamos ela disse que não queria voltar para o Brasil por causa da crise e falou para irmos para o Canadá. Eu disse que iria, mas que primeiro ela teria que vir para o Brasil com os meus filhos para minha mãe poder ver os netos, aí sim poderíamos ir para o Canadá. Pelo que estávamos conversando estava tudo certo para eles voltarem, até o dia que meu filho me contou que eles já tinham mudado de casa há dois meses e que ela falou para o meu filho que não voltaria para o Brasil”, desabafa.

Depois disso Edinei conta que não teve mais contato com a esposa e os filhos. “Ela não tem rede social. A mãe dela tem, mas me bloqueou”, relata o brasileiro. Foi então que sem contato ou notícias dos filhos ele decidiu criar uma página no Facebook: “Procuro 3 filhos Ryan, Lorenzzo e Benjamin”, em busca de informações que levem ao paradeiro da esposa e dos três filhos. “Ela (Pamela) é uma pessoa muito boa... Acredito que esteja fazendo desta forma para ficar próxima dos pais e irmãos, que se mudaram para os EUA e que estão ilegais também”, conta.

Ednei pede para que quem tiver informações que leve ao paradeiro dos filhos, entrem em contato com ele pelo telefone + 55 011 95143-5003 ou pelo e-mail: edineirodrigueslima@hotmail.com.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News