Publicado em 25/09/2017 as 2:00pm

Brasileiro é condenado a 20 anos por estuprar a filha em Shrewsbury (MA)

No período dos abusos, a menina tinha entre 4 e 9 anos de idade, mas a denúncia foi feita somente quando ela chegou aos 13 anos.

Brasileiro é condenado a 20 anos por estuprar a filha em Shrewsbury (MA) Fernando E. da Silva foi sentenciado entre 20 a 22 anos de prisão pelo Juiz Jeffrey Locke.

Depois de dois ambos, chegou ao fim o julgamento do brasileiro acusado de abusar sexualmente da filha quando ela tinha entre 4 e 9 anos de idade. A denúncia foi feita pela própria vítima em abril de 2015. Na época ela estava com 13 anos. Depois disse seguiu-se uma intensa investigação e Fernando E. da Silva, 45, foi considerado culpado e sentenciado a 20 anos de prisão.

O brasileiro, morador de Shrewsbury (Massachusetts), enfrentava 17 acusações, entre elas quatro por estupro de uma criança com agravantes. As informações foram divulgadas pelo Promotor Distrital do Condado de Plymouth, Timothy J. Cruz. O julgamento, que terminou dia 15, durou cinco dias e foi realizado no Tribunal Superior de Plymouth.

De acordo com a denúncia, a filha relatou que o pai teria abusado sexualmente e a estuprado repetidamente entre 2006 e 2011. Ela também afirmou que o pai havia tirado fotografias dela nua e lhe mostrado pornografia infantil.

A vítima concedeu uma entrevista ao Portal BM News, onde disse que o pai teria lhe dito que o que ela fazia era a forma como os pais amorosos tratavam suas filhas. “Ele me levava para a casa dele e colocava o meu irmão para dormir na sala e se trancava comigo no quarto. Eu não sabia que era errado. Ele era um bom pai, me levava para comer no restaurante chinês que eu adorava, levava ao cinema”, relatou a vítima.

O crime foi descoberto devido à promessa feita por Fernando à vítima de quando ela completasse 13 anos ele a mostraria como era o ato sexual completo. No dia do 13º aniversário dela, quando Silva iria buscá-la para passar o final de semana com ele, a menina entrou em pânico e contou à mãe os abusos que vinha sofrendo. Imediatamente, a mãe telefonou para a polícia, fez a denúncia e o agressor foi preso quando chegou à casa da filha.

O brasileiro foi sentenciado entre 20 a 22 anos de prisão pelo Juiz Jeffrey Locke. Ele foi considerado culpado pelas 17 acusações, incluindo 4 por estupro de uma criança com agravantes, estupro de uma criança com o uso de força, 6 acusações de abuso sexual e agressão à uma criança menor de 14 anos, 1 acusação de disseminar material visual de uma criança nua ou em ato sexual, posar ou exibir uma criança em estado de nudez e intimidação de testemunha.

O promotor público assistente Jeremy Beth Kusmin foi responsável pelo caso, o qual foi investigado pelo Departamento de Polícia de Plymouth.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News