Publicado em 11/10/2017 as 2:00pm

Jair Bolsonaro começa pela Flórida sua tour nos EUA

Presidenciável visita quatro estados americanos e faz elogios a Donald Trump.

Jair Bolsonaro começa pela Flórida sua tour nos EUA O presidenciável foi assediado por seus simpatizantes ao chegar para palestra na Flórida.

Deerfield Beach (FL) – O polêmico deputado Jair Bolsonaro começou pela Flórida, no último domingo, seu périplo pelos Estados Unidos, que tem agendados quatro estados americanos, onde pretende encontrar-se com lideranças comunitárias brasileiras, fazer palestras abertas para o público em geral, conhecer algumas instituições americanas e promover conferências com a imprensa local. Além da Flórida, também fazem parte da agenda Massachusetts, Nova York e Washington.

Depois de visitar delegacia de polícia de Fort Lauderdale, e de praticar tiros em um estande de Miami, o presidenciável encontrou-se com a imprensa e com aproximadamente 300 apoiadores, que lotaram uma tradicional churrascaria da cidade de Deerfield Beach, onde, por mais de três horas, apresentou algumas ideias de seu programa de campanha, respondeu a jornalistas e atendeu a pedidos de centenas de simpatizantes que queriam fazer selfies.

Jair Bolsonaro fez escancaradas críticas à Revista Veja, que em sua última edição o chama de “ameaça”.

O pré-candidato fez veementes críticas à Revista Veja, que,em sua última edição apresenta o fenômeno Bolsonaro, que hoje está em segundo lugar nas pesquisas para presidente da República, como “uma ameaça”. O deputado também discursou que, caso seja eleito, “Lula sendo julgado e condenado vai pra cadeia” em seu governo. O público presente, formado basicamente por simpatizantes, foi ao delírio com gritos de “Fora PT!” e “Mito! Mito!”, apelido que o presidenciável ganhou de seus correligionários.

Questionado pelo correspondente do Brazilian Times de Miami sobre que plano de ação ele usaria para substituir a política de segurança pública altamente falida do Brasil, onde cadeias superlotam, criminosos são assassinados a toda hora e novos delinquentes surgem infestando as ruas, trazendo intranquilidade e medo para a população, o candidato não apresentou uma proposta concreta e limitou-se a dizer que “não será criando pombinhas brancas pra soltar em Copacabana” e que “fomentará leis que permitam a Polícia eliminar fisicamente os criminosos sem que policiais virem réus em processos encabeçados pelos direitos humanos, como ocorre atualmente”.

Um público de mais de 200 pessoas lotou a churrascaria Padano para assistir à palestra.

Acompanhado de três filhos também políticos - Carlos Bolsonaro, vereador no município do Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro, deputado estadual fluminense e Eduardo Bolsonaro, deputado federal por São Paulo -, o capitão da reserva do Exército participou na segunda e terça-feira de encontros com investidores e com simpatizantes em Boston e hoje segue para Nova York, onde tem agendada visita ao maior complexo penitenciário da região, o presídio de Rikers Island. Sua passagem pelos EUA termina na sexta, após fazer palestra para estudantes na George Washington University, em Washington.

Difamado por seus desafetos de “estuprador”, “racista”, “homofóbico” e “defensor da ditadura militar”, Jair Bolsonaro se tornou um inesperado fenômeno da política brasileira quando a plebe de nível cultural limitado passou a se identificar em seus discursos moralistas e por ser ele um ferrenho defensor dos tradicionais valores da familia. Mas o que tem pesado mais nessa simpatia popular por seu nome é, sem dúvida, seu caráter ético em não ter até agora se curvado à corrupção que enlameou os bastidores do Congresso e do Palácio do Planalto.

 

Fonte: Gilvan de Sergipe (Agência ANBT) - Fotos: Bill Paparazzi